02:25 06 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2121
    Nos siga no

    Um projeto de lei, relacionada a um acordo sobre uma zona de livre comércio conjunta no contexto da União Econômica Eurasiática, foi aprovada por 174 votos a favor e 4 contra, informou a Agência de Notícias da República Islâmica (IRNA) neste domingo.

    Segundo o parlamentar iraniano Ali-Akbar Karimi, citado pela IRNA, o projeto estimularia a cooperação com as nações euro-asiáticas e o mundo inteiro e que a adesão à União Econômica Eurasiática (UEE) servirá como um prelúdio para se juntar à Organização Mundial do Comércio (OMC).

    Karimi também ressaltou que o desenvolvimento das zonas de livre comércio criaria empregos e atrairia investimentos estrangeiros para a República Islâmica.

    A UEE, na sua forma atual, foi criada em 2015. A organização contempla a livre circulação de bens, serviços, capital e trabalho, determinada pelo tratado da organização e pelos acordos internacionais. Os estados membros incluem Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia.

    De acordo com os dados da organização, o PIB de todo o bloco atualmente é de cerca de US $ 1,9 trilhão.

    Enquanto isso, a retomada das sanções dos EUA contra o Irã afetaram a economia iraniana. De acordo com relatos da mídia, a inflação disparou e a moeda despencou, muitos bens não estão disponíveis nas lojas locais e as importações estão muito caras ou indisponíveis.

    Mais:

    Teerã: '1ª bala disparada no Golfo elevará os preços do petróleo acima de US$ 100'
    Supremo líder iraniano diz que Teerã não vai mais negociar com os EUA: 'Não adianta'
    Teerã põe em causa declaração de Trump de que EUA não visam 'mudança de regime' no Irã
    Tags:
    livre comércio, União Econômica Eurasiática (EEU), Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar