12:13 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Artilharia do Exército saudita dispara contra o Iêmen a partir de um posto perto da fronteira saudita-iemenita, no sudoeste do país, em 13 de abril de 2015. A Arábia Saudita lidera uma coalizão de vários países árabes realizando ataques aéreos contra os rebeldes xiitas Huthis que invadiram a capital Sanaa em setembro e se expandiram para outras partes do Iêmen.

    Coalizão saudita realiza ataque aéreo contra Houthis no Iêmen

    © AFP 2019 / FAYEZ NURELDINE
    Oriente Médio e África
    URL curta
    215
    Nos siga no

    Aviões da coalizão liderada pela Arábia Saudita realizaram ataques aéreos nas posições do movimento houthi na capital iemenita, Sanaa, segundo informou a emissora Al-Arabiya nesta quarta-feira (28).

    De acordo com a emissora, os alvos dos ataques são depósitos de armas na base aérea militar de al-Dulaimi, norte de Sanaa.

    O Iêmen está imerso em um conflito entre as forças do governo, lideradas pelo presidente Abd Rabbuh Mansour Hadi, e os rebeldes Houthi. Uma coalizão liderada pela Arábia Saudita vem realizando ataques contra os Houthis a pedido de Hadi desde março de 2015.

    Os combates no Iêmen tiveram como resultado o que é considerada uma das piores crises humanitárias do planeta, com milhões de pessoas no país sofrendo de fome e falta de assistência médica.

    As operações militares da coalizão liderada pelos sauditas e apoiada pelos Estados Unidos e seus aliados, produziram diversas baixas civis e agravaram a crise humanitária.

    Mais:

    Houthis planejam 299 ataques contra alvos no Iêmen, Arábia Saudita e Emirados Árabes
    Mídia: 2 russas são feridas em trabalho no Iêmen após ataque de coalizão saudita
    Retirada das tropas houthis dos portos no Iêmen está sob controle da ONU
    Trump veta resolução do Congresso que determina a saída dos EUA da guerra do Iêmen
    Tags:
    Guerra do Iêmen, Houthis, Abd Rabbuh Mansour Hadi, Sanaa, Estados Unidos, Arábia Saudita, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar