08:50 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Destacamento iraniano na Síria

    EUA querem que Rússia se junte às pressões contra Irã na Síria

    © Sputnik / Mikhail Voskresenky
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1248

    As tensões entre os EUA e o Irã se intensificaram no início deste mês, depois do Pentágono ter enviado um grupo de porta-aviões e uma força-tarefa de bombardeiros para as proximidades do Irã, em resposta ao que Washington classificou de ameaça potencial de Teerã.

    Ao discursar para a Comissão de Assuntos Externos da Câmara, o Representante Especial para a Síria e Enviado Especial à Coalizão Global para Derrota do Daesh, James Jeffrey, apelou à Rússia para influenciar o Presidente da Síria, Bashar Assad, a ordenar a retirada das forças iranianas do país.

    ​O alto funcionário prosseguiu dizendo que a Rússia e os EUA possuem interesses comuns na Síria.

    Jeffrey afirmou que existem mais de 10 mil soldados de terceiros países na Síria, controlados pelo Irã, incluindo militantes do Hezbollah. O funcionário continuou afirmando que além do apoio militar direto, o Irã fornece drones, sistemas de radar e outros equipamentos aos combatentes.

    Teerã foi acusado de usar a Síria como base para um possível ataque militar contra o vizinho Israel. Teerã negou essas alegações, ressaltando que apenas fornece assistência aos militares na Síria, a pedido de Damasco, para ajudar o país em sua luta contra o terrorismo.

    Mais:

    Ameaças dos EUA fizeram Irã 'pausar' planos violentos, diz chefe do Pentágono
    Irã não negociará com Trump até que EUA mostrem respeito, diz chanceler
    Trump: Irã enfrentará 'grande força' em caso de agressão contra EUA
    Evo: ameaças dos EUA ao Irã encorajam a indústria da guerra
    Tabloide expõe rumo naval britânico igual ao dos EUA contra Irã
    EUA realizam manobras navais perto do Irã (FOTOS, VÍDEO)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar