10:01 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Vista de Teerã

    EUA querem conversar enquanto 'seguram uma arma' contra nós, diz oficial do Irã

    © Fotolia / Borna_Mir
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3140

    O Irã não atacou os Estados Unidos, que enquanto pedem por negociações, simultaneamente segurma uma arma contra Teerã. E isso acontecem em meio ao aumento das tensões entre dois países.

    "As ações dos líderes americanos em exercer pressão e lançar sanções […] ao falar de negociações, é como segurar uma arma contra alguém e pedir por amizade e negociações", disse Rasoul Sanai-Rad, funcionário do Comando das Forças Armadas, citado pela agência de notícias Mehr.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, insistiu recentemente em que seu país não está em rota de guerra com o Irã e que este último "desejará conversar em breve". Dito isso, dois destróieres da Marinha dos EUA entraram em águas do golfo Pérsico na quinta-feira.

    Funcionários linha dura na administração de Trump há muito tempo pedem uma posição mais dura em Teerã. No ano passado, Washington retirou-se unilateralmente do acordo nuclear com o Irã e renovou as sanções ao país.

    Nos últimos dias, a situação no Oriente Médio piorou drasticamente com a Casa Branca levando o USS Abraham Lincoln e o Carrier Strike Group para a região antes do previsto, em resposta a "uma série de indicações e advertências preocupantes e escalonantes". A implantação deveria ser "um aviso" para o Irã.

    O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, assegurou no início desta semana que nem o Irã nem os EUA buscam a guerra. Enquanto isso, enquanto as tensões entre Washington e Teerã ganham terreno, os líderes europeus pediram a ambos os países que medissem suas declarações.

    Dito isso, o bloco manifestou novamente seu pesar pelas sanções dos EUA contra o Irã, além de abandonar o importante acordo nuclear (conhecido como JCPOA), que Trump vem apresentando como uma de suas maiores conquistas.

    Mais:

    Vice da Guarda Revolucionária diz que mísseis do Irã podem atingir navios dos EUA no golfo Pérsico
    EUA desenvolvem mísseis que poderiam 'fritar' eletrônica militar da Coreia do Norte e Irã
    Mídia: EUA enviam ao menos 7 navios de guerra para perto do Irã
    Tags:
    guerra, relações bilaterais, ameaça, diplomacia, JCPOA, acordo nuclear, Aiatolá Ali Khamenei, Donald Trump, Rasoul Sanai-Rad, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar