06:17 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Quando sentença de morte foi dada ao ex-presidente do Iraque, Saddam Hussein

    EUA pedem extradição de chileno que teria vendido bombas ao Iraque de Saddam

    © AP Photo / CHRIS HONDROS
    Oriente Médio e África
    URL curta
    226

    Os EUA mostraram mais uma vez que tudo é justo na guerra e nos negócios, pedindo a extradição de um ex-comerciante de armas chileno que vendeu bombas de fragmentação para o Iraque nos anos 80, apesar das alegações de que a CIA apoiou e aprovou os acordos.

    Antes de ser introduzida no "Eixo do Mal" do então presidente George H. Bush, a guerra do Iraque com o vizinho Irã tornou-a uma procuração útil para ajudar Washington a esmagar o nascente governo revolucionário em Teerã.

    Para realizar a tarefa, Bagdá precisava de bombas, e o rico empresário chileno Carlos Cardoen por acaso tinha suprimentos em estoque.

    Segundo o ex-funcionário da Segurança Nacional dos EUA, Howard Teicher, parte da razão pela qual Cardoen se encontrou no lugar certo na hora certa para selar o lucrativo acordo foi que a CIA havia intervindo para ajudar a fabricar e facilitar a venda de bombas de fragmentação ao governo iraquiano.

    No entanto, à medida que os tempos mudavam e as relações dos EUA com o Iraque iam para o sul, as armas vendidas a Saddam Hussein acabaram sendo transferidas para Washington durante a Guerra do Golfo, quando ajudaram a equipar o regime agora inimigo.

    Foi assim que Cardoen, de 76 anos, se viu na mira dos oficiais dos EUA desde 1993, apesar de suas alegações de inocência, e do possível papel que a própria CIA desempenhou ao ajudá-lo a fazer sua fortuna.

    O caso está nas mãos da Suprema Corte chilena, que deverá responder a respeito do pedido das autoridades norte-americanas. Por sua vez, Cardoen alega ser vítima de Washington, que quer apontá-lo como bode expiatório.

    Mais:

    Coalizão liderada pelos EUA usou bombas de fragmentação em Deir ez-Zor, diz mídia síria
    EUA continuarão a usar munições de fragmentação para enfrentar Coreia do Norte
    Por que Sérvia teme descartar bombas de fragmentação?
    Tags:
    Eixo do Mal, Guerra do Golfo, tráfico de armas, armas, bombas de fragmentação, CIA, Howard Teicher, Carlos Cardoen, Saddam Hussein, Estados Unidos, Chile, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar