13:23 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Fumaça se espalha durante confrontos entre as tropas iraquianas e Forças de Mobilização Popular contra o Daesh en Tal Afar, Iraque, agosto de 2017

    Mortos e feridos em ataque do Daesh contra milícia Iraquiana

    © REUTERS / Thaier Al-Sudani
    Oriente Médio e África
    URL curta
    111
    Nos siga no

    Pelo menos seis membros da milícia iraquiana Hashd Al Shaabi foram mortos e 31 dos seus membros ficaram feridos durante um ataque do Daesh nas proximidades da cidade de Makhmour, no norte do Iraque, informou o serviço de segurança do país.

    "No total, após o ataque covarde de terroristas (…) contra a Al Hashd Al Shaabi em Makhmour-Mosul, seis soldados foram mortos e 31 feridos", informou um comunicado, disponibilizado para Sputnik.

    Em 25 de fevereiro, as forças de segurança no Iraque anunciaram o início de uma operação em larga escala anti-terrorismo para limpar uma área de 450 quilômetros na fronteira com a Síria do Daesh, com a participação de tropas das milícias xiitas Al Hashd Al Shaabi.

    Mais cedo, o primeiro vice-presidente do parlamento iraquiano, Hassan Kaabi, solicitou aos corpos de segurança do país a tomar medidas urgentes para combater o Daesh, em meio a sequestros frequentes de civis por terroristas na região.

    Os sequestros e execuções de civis aumentaram no Iraque entre janeiro e fevereiro deste ano. Segundo a mídia iraquiana, em 28 de janeiro, os terroristas executaram dois moradores da cidade de Haditha. Já no dia 8 de fevereiro, três outros habitantes foram executados.

    Outros 12 habitantes das províncias de Ambar e Kerbala foram sequestrados na mesma época, segundo as forças de segurança iraquianas.

    O Daesh ocupou muitos territórios no Iraque em 2014, incluindo a cidade de Mosul, onde no mesmo ano o líder da organização terrorista proclamou um califado islâmico no Oriente Médio.

    As tropas iraquianas, apoiadas pela coalizão internacional, lançaram uma operação para recuperar a cidade em outubro de 2016, na qual participaram o Exército, a Polícia Federal, e as forças especiais.

    O primeiro ministro do Iraque, Haider al-Abadi, proclamou em julho de 2017 a derrota total do Daesh em Mosul, após uma ofensiva militar que durou nove meses.

    Em dezembro do mesmo ano, as autoridades do país anunciaram a vitória sobre os jihadistas em todo o país, mas enfatizaram que continuariam a lutar contra suas celulas secretas.

    Mais:

    'Trabalho não acabou', diz ministra da França sobre luta contra o Daesh no Iraque
    Divulgado VÍDEO de ataques aéreos contra remanescentes do Daesh no Iraque
    No Iraque, paramilitares acusam Daesh por ataque a ônibus de peregrinos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar