16:30 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis S-400

    Washington pode atacar Ancara economicamente em resposta à compra dos mísseis S-400 russos

    © Sputnik / Vitaly Ankov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7413

    Os EUA continuam pressionando a Turquia devido à decisão de Ancara de comprar os sistemas de defesa antiaérea S-400 russos. O major-general turco aposentado Nejat Eslen revelou o que está por trás dessa pressão e que medidas preventivas pode adotar a Turquia.

    Washington continua exercendo pressão contra a Turquia devido à decisão de Ancara de comprar os sistemas de defesa antiaérea S-400. O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, declarou durante a Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha, que Washington não vai esperar de braços cruzados enquanto seus aliados compram armamentos de potenciais adversários.

    O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, por sua vez, declara retiradamente que Ancara não planeja anular o contrato para fornecimento dos S-400 russos, assinado em 2017.

    O major-general turco aposentado Nejat Eslen comentou em uma entrevista à Sputnik Turquia a posição turca quanto a esse assunto, bem como os possíveis passos dos EUA em resposta à decisão turca de comprar os sistemas de defesa antiaérea russos.

    Segundo ele, a resposta americana à decisão turca de comprar os S-400 russos poderia afetar a economia da Turquia, por isso Ancara deve tomar medidas preventivas.

    "A Turquia está atravessando uma série de problemas econômicos e financeiros. Entretanto, os EUA adotam ações ilegais em seu benefício em muitos países, em particular, vemos isso no exemplo da Venezuela. Para cumprir suas tarefas, os americanos usam frequentemente tais métodos como a provocação de uma crise financeira ou a mudança de regime em um país. Nós recordamos que recentemente o presidente americano [Donald] Trump ameaçou 'destruir a Turquia através de sanções econômicas'", declarou Eslen.

    Será que Washington poderia realmente dar esse passo? Segundo o analista, é uma variante possível, por isso Ancara deve tomar medidas preventivas para evitar esse cenário, sublinha o especialista.

    Segundo Eslen, Washington está pressionando a Turquia porque quer que Ancara esteja sob a influência dos EUA.

    "Os EUA não querem permitir a saída da Turquia da sua influência em meio à formação de uma nova ordem mundial. Por isso pressiona sistematicamente Ancara. Os EUA consideram a compra dos sistemas russos como afastamento da Turquia do sistema atlântico [OTAN] e da sua esfera de influência, por isso estão tentando impedir a compra. Mas a Turquia, sendo um país soberano e independente, tomou essa decisão baseando-se nos seus interesses nacionais e está determinada a cumprir o acordo sobre a compra dos S-400", explicou ele.

    O contrato de concessão de crédito para o fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea S-400 à Turquia foi assinado em dezembro de 2017 em Ancara. Como afirmou o chefe da estatal russa Rostec, Sergei Chemezov, trata-se do fornecimento de quatro divisões de S-400 no valor de US$ 2,5 bilhões (R$ 9,8 bilhões).

    Mais:

    Equipe dos EUA visitará Turquia e 'expressará preocupações específicas' sobre S-400 russo
    Mídia informa sobre 'última tentativa' dos EUA de bloquear entregas dos S-400 à Turquia
    Tags:
    S-400, EUA, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar