03:21 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados das FDI na área de Hebron

    Conta das Forças de Defesa de Israel zomba do Irã no Twitter

    © CC BY 2.0 / Israel Defense Forces / Brother's Keeper Operation in Judea & Samaria
    Oriente Médio e África
    URL curta
    181011
    Nos siga no

    O tweet sarcástico continua a retórica israelense em relação ao Irã, que recentemente realizou ataques na Síria sob o pretexto de combater tropas iranianas na região. Teerã repetidamente negou as acusações de Tel-Aviv, afirmando que enviou apenas assessores militares à República Árabe.

    A conta oficial do Twitter das Forças de Defesa de Israel publicou uma foto zombeteira mostrando um mapa do Oriente Médio com uma seta apontada para a Síria e legendada "onde está o Irã" e várias setas apontando para o Irã no mapa com a legenda "onde o Irã pertence "em uma aparente referência às reivindicações israelenses de que Teerã enviou unidades militares para a República Árabe.

    A postagem das FDI explodiu no Twitter, com internautas prevendo o início de uma "guerra dos memes sagrados" e "jogos de trolls".

    Um usuário do Twitter sugeriu que, já que Israel era tão bom em dar instruções àqueles que estão perdidos, também poderia ajudar a Turquia, insinuando que as operações militares no norte da Síria não foram sancionadas por Damasco.

    Outros internautas observaram que o próprio Israel parece estar "perdido" e presente em territórios ocupados, como as colinas de Golã.

    O tweet das FDI vem na sequência de recentes ataques aéreos realizados pela Força Aérea de Israel em 21 de janeiro. Israel alega ter alvejado posicionamentos militares iranianos na Síria. O Irã rejeitou as alegações, afirmando que só tem conselheiros militares posicionados na República Árabe e não vai retirá-los por causa de ameaças israelenses.

    Mais cedo, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu que o Irã "saia da [Síria] rapidamente", advertindo que os ataques aéreos israelenses contra os supostos alvos militares de Teerã continuariam.

    Tags:
    Twitter, Forças de Defesa de Israel (FDI), Benjamin Netanyahu, Colinas de Golã, Turquia, Irã, Síria, Oriente Médio, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar