11:29 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Coalizão da aviação dos países árabes causou ataques aéreos contra a residência do ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh

    Coalizão liderada pela Arábia Saudita realiza ataques aéreos contra capital do Iêmen

    © Sputnik / Stringer
    Oriente Médio e África
    URL curta
    405
    Nos siga no

    A coalizão árabe, liderada pelos sauditas, realizou uma série de ataques aéreos contra as posições dos militantes Houthis na capital do Iêmen, Sanaa, informou a mídia local neste sábado.

    Os ataques às posições dos houthis, em particular os locais de lançamento dos drones em Sanaa, foram uma resposta ao ataque à base militar de al-Anad, na província de Lahj, na semana passada, onde muitos oficiais do exército e serviços de segurança do Iêmen foram mortos, informou a emissora saudita Al Ekhbariya, citando a declaração da coalizão. Mais cedo, os Houthis confirmaram que eram responsáveis ​​pelo ataque dos drones na base de al-Anad.

    Poucas horas antes do ataque, a coalizão e o governo do Iêmen apelaram aos iemenitas pedindo-lhes que se afastassem das posições dos houthis, diz a declaração.

    Segundo a emissora Al Arabiya, as posições dos houthis na parte noroeste de Sanaa foram atingidas. Em particular, a coalizão atacou um campo de treinamento, bem como uma divisão do sistema de defesa de mísseis Houthis e a base aérea militar de al-Dulaimi, de onde drones haviam sido lançados para atacar as posições das forças pró-governo. Além disso, a casa do presidente, onde ficava o campo de treinamento, foi submetida a ataques aéreos.

    Ao mesmo tempo, a emissora Almasirah, controlada pela Houthis, informou que a aeronave da coalizão havia atacado uma fábrica de alimentos no norte de Sanaa, acrescentando que os edifícios residenciais foram danificados. O governo houthi enfatizou que os ataques em áreas residenciais de Sanaa, onde há muitos civis, violaram o direito internacional humanitário.

    O Iêmen está envolvido em um conflito entre as forças do governo lideradas pelo presidente Abd Rabbuh Mansour Hadi e os rebeldes Houthi. A coalizão liderada pela Arábia Saudita vem realizando ataques contra os houthis a pedido de Hadi desde março de 2015.

    Mais:

    Especialistas pedem que ONU lembre o governo do Iêmen sobre corrupção
    De Cuba ao Iêmen: onde os lendários T-34 continuam em serviço?
    Antes de cessar-fogo, cidade portuária do Iêmen registra tiroteios intensos
    Senado dos EUA aprova fim de assistência militar aos sauditas na guerra do Iêmen
    Cessar-fogo? Iêmen continua tendo ataques aéreos e conflitos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar