00:03 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Ataque aéreo da coalizão internacional na Síria (foto de arquivo)

    Ataque aéreo da coalizão internacional mata 11 civis na Síria

    © AP Photo / Bram Janssen
    Oriente Médio e África
    URL curta
    825

    A emissora estatal de TV da Síria informou nesta quinta-feira que 11 membros de uma mesma família foram mortos durante um ataque aéreo da coalizão internacional liderada pelos EUA na vila de Shaafa, na província de Deir ez-Zor.

    "Pelo menos 11 membros de uma mesma família morreram durante um ataque aéreo da coalizão internacional ilegítima, que atacou suas casas na vila de Shaafa, no sudeste da Síria", informou a emissora Ikhbariya, citando fonte no local.

    A coalizão internacional realiza ataques regulares contra a cidade de Hajin e povoados em suas proximidades, na província de Deir ez-Zor, sob alegação de ajudar as Forças Democráticas da Síria em seu combate com o grupo terrorista Daesh. 

    A imprensa síria, por outro lado, informou em diversas ocasiões a morte de civis e o uso de fósforo branco pela coalizão em seus ataques. As autoridades da Síria solicitam que a ONU adote medidas contra os responsáveis pelos ataques e que a coalizão cesse suas atividades ilegais no país.

    Desde 2014, os EUA e seus aliados realizam operações militares contra o Daesh na Síria e no Iraque. As atividades militares dos EUA e aliados na Síria não foram autorizadas por Damasco, nem pelo Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Governo britânico admite que fracassou em seus objetivos na Síria
    Chanceler iraquiano: Iraque apoia o retorno da Síria à Liga Árabe
    'Não queremos a Síria': Trump defende sua decisão de retirar tropas americanas do país
    Macron diz a Putin que coalizão internacional manterá operação contraterrorista na Síria
    Surgem FOTOS que mostram suposta concentração de forças turcas na fronteira com Síria
    Trump estipula 4 meses para tropas americanas se retirarem da Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar