19:43 23 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Militares durante patrulha na região de Tibesti, no Chade (arquivo)

    Confrontos em região de corrida do ouro no Chade deixam 30 mortos

    © AFP 2019/ HERVE BAR
    Oriente Médio e África
    URL curta
    204

    Cerca de 30 pessoas morreram no norte do Chade depois que militantes árabes vindos da Líbia atacaram mineiros em uma área de exploração de ouro, segundo informaram ativistas neste domingo.

    Os conflitos em questão tiveram início na última quinta-feira, na área de Kouri Bougoudi, na região de Tibesti. De acordo com a Convenção Chadiana de Defesa dos Direitos Humanos, ao menos 30 mineiros foram mortos e mais de 200 acabaram feridos. 

    Abdul Aziz Youssouf Mustapha, membro da Federação Internacional de Direitos Humanos citado pela AFP, afirmou que os militantes atacaram todos os não árabes que tinham ido a Kouri Bougoudi atrás de ouro. No sábado, todos os mineiros foram forçados a deixar a região. 

    Uma fonte militar confirmou, segundo a agência de notícias, a ocorrência de conflitos armados naquela área, mas não deu muitos detalhes sobre o caso. 

    Kouri Bougoudi tem sido palco de atos de violência desde que descobertas de ouro foram feitas na região em 2012 e 2013. Mineiros de todos os cantos do Chade e também do exterior passaram a ir para lá em busca de fortuna.

    Mais:

    Fim da era do ouro: paládio 'vence' corrida de preços impulsionado por alta demanda
    Maduro insiste no direito da Venezuela de vender ouro
    Rússia aumenta sua produção de ouro, diz agência estatal
    Atentados suicidas do Boko Haram no Chade mataram no mínimo 30 pessoas
    Tags:
    mina, mineiros, militantes, conflito, ouro, Convenção Chadiana de Defesa dos Direitos Humanos, Federação Internacional de Direitos Humanos, AFP, Abdul Aziz Youssouf Mustapha, Líbia, Tibesti, Kouri Bougoudi, Chade
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar