10:43 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Mulheres de hijab encadeadas (imagem referencial)

    Mulheres sauditas pisam no véu islâmico hijab na web (FOTOS)

    © flickr.com/ janet_ro2000
    Oriente Médio e África
    URL curta
    543
    Nos siga no

    Mulheres sauditas estão protestando contra o hijab, o véu que deixa apenas olhos descobertos, postando fotos no Twitter onda elas pisam na vestimenta escrevendo a hashtag "o hijab debaixo dos meus pés".

    Nas publicações, mulheres estão relatando como são forçadas a usar peça de sociedade conservadora.

    Quando eu decidi tirar o hijab, a reação da minha mãe foi dizer que nunca me perdoaria. Eu insisti na minha decisão e aguentei meses de chantagem emocional e abusos verbais da minha mãe. Nem eu nem muitas meninas do país decidimos usá-lo

    Eu comecei a usar hijab aos doze anos. Nunca me acostumei, é realmente sufocante. O clima ensolarado e calor do Oriente Médio o tornam ainda pior.Foi assim que eu soube que estas mulheres que falam que se sentem confortáveis vestindo isso estão mentindo ou têm sérios problemas psicológicos

    Não há como se acostumar por ser realmente terrível

    Nem todos concordam com o movimento das mulheres, e as criticam por quererem ditar o que é ou não liberdade.

    O hijab é a nossa escolha. Estamos falando de liberdade por isso deixe que a gente faça o que quiser. Nós amamos os nossos países e as nossas famílias. Somos livres para fazer o que fazemos. Vocês não são nossos guardiões. Tire seus pensamentos obsessivos daqui

    O verdadeiro significado da liberdade no Ocidente. Na imagem: Fique firme! Nós te libertaremos! Oh, não!

    Alguns usuários propuseram analogias de frutas.

    Mais:

    Mulher iraniana diz que foi condenada a 2 anos de prisão por protesto anti-Hijab (VIDEO)
    Internautas se surpreendem com iraniana sem hijab na Copa (FOTO)
    Mulher reclama de som alto em mesquita e é presa na Indonésia
    Tags:
    protesto, mulheres, hijab, Twitter, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar