20:26 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Soldados israelenses monitoram a fronteira Israel–Síria (foto de arquivo)

    Israel continuará combatendo o Irã na Síria mesmo se os EUA saírem do país

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1049

    Israel continuará combatendo as tropas do Irã na Síria mesmo se os Estados Unidos confirmarem a retirada de suas tropas do país, disse nesta quarta-feira (19) o embaixador israelense na ONU, Danny Danon.

    O pronunciamento veio logo após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar em uma postagem em sua conta oficial no Twitter que os EUA teriam derrotado o Daesh* na Síria. O presidente acrescentou que essa era a única razão da presença de tropas norte-americanas no Oriente Médio durante sua gestão. 

    Ofensiva da Turquia na Síria
    © REUTERS / Assessoria de Imprensa das Forças Revolucionárias da Síria
    ​"Nós temos nossas preocupações sobre a Síria, sobre a presença de tropas iranianas na Síria e iremos fazer o que for necessário para proteger nosso povo mesmo não importa se houver tropas norte-americanas, tropas russas ou de qualquer outra nação. Nós vamos continuar seguindo nossa política de não permitir que os iranianos construam bases próximas de nossas fronteiras", disse Danon em um pronunciamento a repórteres.

    Os comentários de Trump vieram logo após o Wall Street Journal divulgar que fontes dentre os oficiais dos EUA estariam dizendo a seus parceiros no Oriente Médio sobre planos de retirar as forças norte-americanas da região.

    Israel enxerga o Irã tradicionalmente como seu principal oponente no Oriente Médio, e está preocupado com a presença na Síria de instrutores militares iranianos, e também do movimento Hezbollah, apoiado por Teerã.

    *O Daesh é um grupo terrorista banido do território russo.

    Mais:

    Israel desenvolve 'mísseis ofensivos' que podem atingir 'qualquer lugar', diz Netanyahu
    ONU confirma presença de túneis na fronteira entre Israel e Líbano
    Filho de Netanyahu sugere que todos os muçulmanos deveriam deixar Israel
    Israel diz que Austrália 'cometeu um erro' ao anunciar decisão sobre Jerusalém
    Tags:
    Guerra da Síria, Daesh, Hezbollah, The Wall Street Journal, Danny Danon, Donald Trump, Teerã, Oriente Médio, Síria, Estados Unidos, Irã, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar