13:25 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Jamal Khashoggi

    Turquia ameaça acionar a ONU caso sauditas atrapalhem o caso Khashoggi

    © AP Photo/ Hasan Jamali
    Oriente Médio e África
    URL curta
    640

    O ministro de Relações Exteriores da Turquia disse que seu país poderia pedir uma investigação formal da ONU caso a cooperação com a Arábia Saudita no caso Jamal Khashoggi chegue a um impasse, acrescentando que a verdade deve ser dada sobre quem ordenou o assassinato.

    Falando a repórteres em Washington depois de se encontrar com seu colega americano Mike Pompeo, Mevlut Cavusoglu afirmou que a Turquia divulgou todas as informações disponíveis sobre o assassinato de Khashoggi.

    Ele acrescentou que a verdade deve ser dada a respeito de quem ordenou a morte do jornalista e que Ancara poderia buscar uma investigação formal da ONU se a cooperação com a Arábia Saudita for interrompida. Ele também indicou que o atual nível de cooperação é menor do que o desejável.

    Khashoggi, um crítico da família real saudita, foi morto no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro. Muitos, incluindo a CIA, acreditam que o assassinato foi ordenado pelo príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman.

    Apesar do relatório da CIA, o presidente estadunidense Donald Trump disse que não será duro com a Arábia Saudita, em vez disso elogiando seu papel no combate ao terrorismo e defendendo o acordo de US$ 450 bilhões com o governo de Riad. O presidente dos EUA disse na terça-feira que a CIA não determinou totalmente que o príncipe estava por trás do assassinato.

    O ministro turco de Relações Exteriores também disse que Ancara forneceu a Washington uma lista de 84 pessoas que a Turquia quer extraditar dos EUA, algumas das quais supostamente ligadas ao FETO (Movimento Gülen). Ancara acusa Muhammed Fethullah Gülen (atualmente residindo na Pensilvânia) por orquestrar a fracassada tentativa de golpe de 2016 na Turquia e, sem sucesso, pediu sua extradição.

    Mais:

    CIA conclui que príncipe herdeiro saudita ordenou o assassinato de Khashoggi, diz mídia
    Turquia considera insuficientes as declarações de Riad sobre o caso de Khashoggi
    Promotoria saudita pede pena de morte para 5 suspeitos da morte de Khashoggi
    Tags:
    dissidente, violência, assassinato, investigação, Organização Terrorista Fethullah (FETO), CIA, ONU, Mike Pompeo, Mohammad bin Salman, Muhammed Fethullah Gülen, Mevlut Cavusoglu, Donald Trump, Estados Unidos, Istambul, Turquia, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik