01:19 17 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Atentado na Tunísia (foto de arquivo)

    Mulher-bomba se explode no centro de Tunes; há ao menos 9 feridos (FOTOS)

    © AP Photo / Ben Ali Salah
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 25

    Ainda nenhum grupo terrorista assumiu a responsabilidade do incidente.

    Uma mulher se explodiu no centro da capital da Tunísia, Tunes, nesta segunda-feira (29), segundo informou a rádio tunisiana Shams-FM.

    Nove pessoas ficaram feridas na explosão, informou o Ministério do Interior da Tunísia.

    Oito das pessoas são policias e há um civil entre as vítimas, reportou a mídia. Todos os feridos foram levados para hospitais locais.

    Um porta-voz da polícia de Tunes disse à Sputnik que a explosão foi feita por uma mulher que morreu no local. 

    ​Segundo relatos de testemunhas, a polícia estava na Avenida Habib Bourguiba, no centro da cidade.

    ​O jornal britânico Daily Mail relatou que uma mulher-bomba teria ferido seriamente pelo menos duas pessoas na explosão. Além disso, a mídia observou que a explosão ocorreu perto de uma van policial e de um hotel às 13h50 (às 9h50 em Brasília).

    Relatórios preliminares, ainda não confirmadas, reportam uma explosão ao longo da Avenida Habib Bourguiba, no centro de Tunes. Outros relatórios não confirmados alegam que isso pode ter sido causado por mulher-bomba

    O jornal também escreveu que, segundo testemunhas, a mulher estava vestindo um colete suicida.

    Neste ano, vários ataques a policiais foram reportados em Tunes. Em geral, a Al-Qaeda no Magrebe Islâmico e os extremistas da Líbia ligados ao Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) ameaçam o país.

    Mais:

    Resposta do Irã ao atentado em Ahvaz 'é um sinal para todos os adversários na região'
    Irã lança mísseis balísticos contra organizadores do atentado em Ahvaz (VÍDEOS)
    México nega participação em atentado contra Maduro
    Tags:
    feridos, explosão, bomba, Tunísia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik