03:49 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Situação em Deir ez-Zor

    Síria: ONU deve investigar ataque da coalizão que matou 62 civis

    © Sputnik / Mikhail Alaeddin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    641

    O ministério das Relações Exteriores da Síria acusou os países da coalizão internacional liderada por os EUA de violar o direito internacional ao bombardear áreas na província de Deir ez-Zor, matando pelo menos 62 civis.

    "O crime cometido pela coligação prova mais uma vez que os seus países ignoram o direito internacional e carecem de valores morais", diz a carta do ministério das Relações Exteriores da Síria, enviada ao Secretário-Geral da ONU, informou SANA.

    A chancelaria síria pediu por uma investigação independente e imparcial do ataque aéreo, bem como a adoção de medidas para que situações semelhantes não se repitam.

    "Este crime horrível provou para todos que o objetivo dos EUA nesta operação ilegítima não é lutar contra o terrorismo, mas assassinar o maior número possível de sírios e ignorar por completo os valores humanitários", acrescenta a carta.

    A agência de notícias SANA informou neste sábado que os ataques da coalizão contra as aldeias de Al-Sousse e Al-Bubadran mataram 62 civis.

    Segundo a agência, os ataques foram realizados nas últimas 24 horas.

    A agência destacou que os números da tragédia ainda podem aumentar, pois muitas casas foram destruídas e muitos feridos ainda estão sob os escombros.

    Mais:

    Coalizão dos EUA mata 32 civis na Síria, segundo monitor
    Coalizão liderada pelos EUA bombardeia casas de civis e deixa vítimas na Síria
    Terroristas escavam túneis e atiram em civis no norte da Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik