09:48 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Vista de Sevastopol da janela do avião

    Crimeia e Síria serão ligadas por vias aéreas?

    © Sputnik / Vitaliy Belousov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 150

    Na terça-feira (16), delegação da Crimeia discutiu com o presidente da Síria, Bashar Assad, estabelecimento de linha aérea regular da República Árabe com a península e organização missões de negócios, declarou o copresidente do Fórum Econômico de Yalta, Andrei Nazarov.

    Assad se encontrou em Damasco com a delegação da Crimeia na terça-feira (16), tendo sido este o primeiro voo internacional feito pela delegação crimeana.

    "Falamos ser preciso criar um mecanismo para tornar possível voar diretamente da Síria para a Crimeia e descansar, entretanto, o presidente sírio não divide concepção de cultura e turismo. Ele disse que a cultura enriquece e que é preciso que o turismo e a cultura avancem paralelamente", declarou Nazarov a jornalistas.

    Nazarov destacou que Bashar Assad sugeriu também organização de missões de negócios para que as pessoas tanto da Crimeia como de toda a Rússia possam ir tranquilamente para a Síria, acrescentando que o país árabe possui muitas esferas de trabalho e homens de negócio interessados na Rússia.

    Assad ressaltou a necessidade de regularizar as visitas das delegações sírias ao Fórum Econômico de Yalta, comunicou Nazarov.

    A delegação da Crimeia desembarcou na segunda-feira (15) em Damasco para uma visita de dois dias para negociar e assinar acordo sobre cooperações econômica e técnico-científica.

    Mais:

    Rússia envia forte sinal para EUA e OTAN ao implantar S-300 na Síria, acredita politólogo
    Como Força Aeroespacial da Rússia mudou equilíbrio de forças na Síria
    Rússia e França examinam situação de Síria, Líbia e Iêmen
    Especialista americano passa 3 semanas na Síria e tira conclusões chocantes
    Tags:
    cooperação, aviação civil, negócios, missões, Bashar Assad, Crimeia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik