05:47 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Um lançador múltiplo de mísseis Grad, pertencente ao Exército Árabe Sírio, é visto em Deir ez-Zor no início de setembro de 2017

    Exército sírio avança contra último enclave de terroristas no sul do país (VÍDEO)

    © Sputnik / Kamel Saqr
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5230

    O exército sírio retomou a operação ofensiva sobre a posição de terroristas nas colinas de Tulul al Safa, no deserto de As-Suwayda, no sul da Síria.

    Na quarta-feira (26), encerrou-se a pausa do exército sírio para desenvolver novas táticas de combate e para que soldados descansassem e fossem abastecidos com munições, segundo informou um correspondente da Sputnik Árabe, que está na região.

    © Sputnik .
    Exército sírio avança contra os terroristas no deserto de As-Suwayda

    Apenas nas últimas 24 horas, o exército conseguiu avançar várias centenas de metros. Foram eliminadas mais de dezenas de terroristas do grupo Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países) que estavam disparando escondidos atrás de rochas e em cavernas, o que complicou significativamente as ações dos militares. 

    Segundo relatou um correspondente da Sputnik Árabe, a aviação síria destruiu muitas fortificações de militantes.

    O exército sírio tem como objetivo eliminar grupos armados ilegais nessa região antes do início do inverno, ou seja, da temporada chuvosa. Com o início das chuvas, os militantes, cercados por todos os lados, seriam salvos da sede. Recentemente, o exército sírio cortou todas as principais fontes de água doce, o que significativamente enfraqueceu os terroristas.

    Mais:

    Como Força Aeroespacial da Rússia mudou equilíbrio de forças na Síria
    Rússia alerta Ocidente contra novos ataques à Síria
    Incidente com Il-20 diminuirá possibilidades militares de Israel e Ocidente na Síria?
    Tags:
    ofensiva, militantes, operação militar, terroristas, Exército da Síria, Daesh, Tulul al Safa, As-Suwayda, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik