03:53 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes queimam prédios governamentais durante protestos contra o desemprego e serviços públicos de baixa qualidade em Basra, no Iraque

    Ativista iraquiana é morta a tiros na cidade de Basra

    © AP Photo / Nabil al-Jurani
    Oriente Médio e África
    URL curta
    301

    Homens armados vestidos com máscaras assassinaram nesta terça-feira uma ativista e mãe de quatro filhos do lado de fora de um supermercado em Basra, no sul do Iraque, ameaçando aumentar ainda mais as tensões na cidade, marcada por violentos protestos.

    Fontes policiais citadas pela Associated Press disseram que Soad al-Ali, que vinha se envolvendo na organização de inúmeros protestos por melhores serviços públicos na região, foi vítima de um ataque relâmpago quando se dirigia para o seu carro junto com o seu marido. Ela morreu no local, enquanto o seu companheiro foi levado para o hospital com ferimentos. 

    O crime desta terça-feira é o primeiro do tipo desde o início dos protestos na cidade, nas últimas semanas. Vários residentes indignados têm tomado as ruas de Basra com frequência em manifestação contra o descaso das autoridades em relação a uma série de assuntos, incluindo o fornecimento de água contaminada, que prejudicou dezenas de milhares de pessoas recentemente. 

    No início deste mês, manifestantes revoltados chegaram a atacar prédios do governo e até o consulado do Irã, país que acusam de controlar uma série de negócios locais. 

    Os eventos em Basra, segundo a AP, parecem refletir a crescente influência de milícias que lutaram para retomar o controle de territórios antes dominados por jihadistas do Daesh (Estado Islâmico). Ativistas da região acusam esses e outros grupos políticos de intimidação e detenções arbitrárias.

    Até o momento, ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque contra a ativista Soad al-Ali.

    Mais:

    Suspeitos por incêndio na embaixada do Irã são presos no Iraque
    Manifestantes no Iraque incendeiam consulado do Irã e fazem reféns
    Tags:
    direitos humanos, ativista, morte, protestos, assassinato, Soad al-Ali, Irã, Basra, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik