16:53 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Os efetivos do o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) durante um desfile militar (foto de arquivo)

    Teerã tem poder para responder às ameaças 'vazias' dos EUA, declara comandante iraniano

    © AP Photo / Vahid Salemi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10253

    O chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, major-general Mohammad Ali Jafari, declarou que o Irã não leva a sério as ameaças militares de Washington, porque uma guerra desencadeada contra o Irã vai custar caro aos seus inimigos.

    Jafari comentou a declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, que o Irã iria sofrer consequências como poucos sofreram algum dia na história.
    "As ameaças militares feitas pelos inimigos não são muito sérias e são vazias, temos poder para responder-lhes", disse Jafari na sexta-feira (27) falando com estudantes em Teerã, informou a PressTV.

    Segundo o comandante, os inimigos do Irã estão mais focados em minar o país através de uma "guerra suave", em vez de ações militares.

    "Hoje as ameaças e sanções dos inimigos atingiram seu auge", disse Jafari. "Contudo, a única ameaça que eles não porão em ação é a militar, porque se realizarem uma agressão militar, isso implicará custos enormes para eles próprios", sublinhou ele.

    O comandante iraniano fez essas declarações na sequência das ameaças de Trump e de informações que representantes do governo australiano acreditam que os EUA poderão lançar ataques contra instalações nucleares iranianas já em agosto.

    As relações entre Washington e Teerã se agravaram em meados deste ano, quando os Estados Unidos saíram unilateralmente do acordo nuclear iraniano, voltando a introduzir sanções anteriormente suspendidas contra o Irã.

    Tags:
    ataque, relações bilaterais, ameaça, Corpo de Guardas Revolucionários Islâmicos do Irã, Donald Trump, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik