06:00 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente de Turquia (foto de arquivo)

    Turquia chama Israel de 'Estado de terror' após violência em Gaza

    © REUTERS / Osman Orsal
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7235

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan qualificou Israel como "Estado de terror" após suas ações violentas na Faixa de Gaza.

    De acordo com o presidente turco, Israel se mostrou como um Estado terrorista ao atacar os palestinos com tanques e artilharia.

    A nova lei do "Estado nacional" que recentemente entrou em vigor aprova ações ilegais, opressão e mostra que Israel é o país mais sionista, fascista e racista, afirmou o presidente, adicionando que o espírito de Hitler ressurgiu entre alguns representantes da administração israelense.

    "Essas medidas mostram, sem a menor margem de dúvida, que Israel é o país mais sionista, fascista e racista no mundo", declarou no discurso perante o parlamento.

    Nas palavras de Erdogan, "a nova lei israelense tem por objetivo continuar oprimindo e isolando os palestinos".

    Ao mesmo tempo, o líder turco afirmou que Ancara continuará as operações de segurança ao longo das suas próprias fronteiras até que os terroristas sejam removidos, adicionando que ninguém tem o direito de criticar a nova lei antiterrorista da Turquia.

    Em 18 de julho, a Turquia suspendeu o estado de emergência que estava em vigor há dois anos, desde a tentativa fracassada de golpe no país em 2016. O secretário de imprensa do presidente turco, Ibrahim Kalin, anunciou a decisão, mas alertou que o estado de emergência poderia ser reintroduzido se surgisse uma nova ameaça terrorista.

    Mais:

    Por que Israel evacuou Capacetes Brancos da Síria?
    Damasco qualifica evacuação dos Capacetes Brancos por Israel de 'operação criminosa'
    Sirenes da defesa aérea soam na fronteira norte de Israel com a Síria
    Israel evacua Capacetes Brancos do sul da Síria
    Tags:
    terror, Estado, ataques, violência, Recep Tayyip Erdogan, Palestina, Turquia, Faixa de Gaza, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik