13:52 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Aviões da Força Aeroespacial da Rússia na base de Hmeymim, Síria

    A quem pertencia drone derrubado pelas forças russas na Síria?

    © Foto: Ministério da Defesa da Rússia
    Oriente Médio e África
    URL curta
    12496

    Na madrugada desta terça-feira (21), militares russos informaram terem interceptado um drone não identificado. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Vladimir Bogatyrev comentou a situação, falando sobre a provável origem e missão do drone.

    Segundo comunicaram os militares russos, o drone foi abatido pelos meios da defesa antiaérea russa posicionados na Síria. O abate não causou vítimas ou danos materiais. 

    Ultimamente, as instalações russas na Síria têm sido alvos frequentes de ataques com drones. Assim, no dia 24 de abril, a defesa antiaérea russa repeliu um ataque contra a base de Hmeymim. Antes disso, na madrugada no dia 6 de janeiro, os militares russos destruíram 13 drones carregados com bombas, que tinham como alvo a base da Marinha russa em Tartus.

    Posteriormente, o Ministério da Defesa russo destacou que a engenharia sofisticada dos aparelhos abatidos indica que somente países com "capacidades tecnológicas avançadas" os poderiam ter desenvolvido.

    Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Vladimir Bogatyrev, major-general retirado e presidente da Associação Nacional de Oficiais Retirados das Forças Armadas da Rússia, falou sobre a possível origem do último drone abatido na Síria. 

    "O drone poderia pertencer às forças da coalizão, contudo, não podemos descartar que pertencesse a determinadas forças oposicionistas, bastante bem equipadas", assinalou.

    Bogatyrev destacou que, anteriormente, os militares russos abateram drones mal guiados, mas equipados com armamentos suficientes para realizar um ataque maciço.

    "Provavelmente, tratava-se de um drone de vigilância e ataque. Acredito que estivesse sendo muito bem guiado. Sendo assim, podemos supor que foi ou um erro ou uma provocação das forças da coalizão, ou então uma ação de grupos terroristas que estão operando no território da Síria, que estão muito bem armados e podem usar tal tipo de armas", concluiu o analista.

    Mais:

    Conflito na Síria não terá fim sem apoio da Rússia e do Irã, admite Merkel
    Tel Aviv teria avisado Rússia antes dos ataques contra a Síria
    EUA compensam fracasso na Síria com mais sanções contra Rússia
    Tags:
    defesa antiaérea, drone, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik