16:58 19 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    O presidente Recep Tayyip Erdogan disse que a Turquia deve realizar eleições presidenciais e parlamentares em 24 de junho, em vez de inicialmente prevista para novembro de 2019, a fim de apaziguar a mudança do parlamento para o sistema presidencial de governo.

    Um parlamentar do principal partido republicano do Partido Republicano (CHP) Bulent Tezcan anunciou a "aliança da nação" para a imprensa no sábado.

    De acordo com Tezcan, quatro partidos se juntarão à aliança — o recém-fundado Good Party, o conservador Partido Felicity e o Partido Democrata, de centro-direita. Juntos, esses poderes políticos tentarão enfraquecer o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), que ganhou pluralidades nas cinco eleições legislativas mais recentes desde 2002.

    No entanto, a aliança só se aplica à votação no parlamento, já que todas as partes nomeiam seu próprio candidato para o cargo presidencial.

    Na sexta-feira, candidato presidencial do CHP, Muharrem Ince pediu a libertação da candidata Selahattin Demirtas, pró-curda dos Povos Democratas (HDP), da cadeia.

    Este ano, o partido governante, liderado por Erdogan, formou uma aliança com a Parte do Movimento Nacionalista.

    Em abril, Erdogan anunciou que eleições presidenciais e parlamentares antecipadas ocorreriam em 24 de junho. Explicando sua decisão, o presidente turco afirmou que garantiria uma transição rápida para o sistema presidencial de governo, que havia sido escolhido por uma pequena maioria de turcos. participando do referendo constitucional em 16 de abril.

    Mais:

    4 razões por que Washington é contra compra dos S-400 russos pela Turquia
    Turquia prende 9 suspeitos de terrorismo, incluindo 5 do próprio exército turco
    Síria será tema de reunião entre Rússia, Turquia e Irã
    EUA e Turquia querem resolver conflito de interesses em cidade na Síria
    Tags:
    Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar