23:12 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Palestinian protesters run to cover from teargas fired by Israeli soldiers during clashes with Israeli troops along Gaza's border with Israel, east of Khan Younis, Gaza Strip, Friday, April 6, 2018

    Em meio a protestos, Israel mata 3 palestinos na Faixa de Gaza

    © AP Photo / Adel Hana
    Oriente Médio e África
    URL curta
    711

    Soldados israelenses mataram três palestinos que teriam entrado ou tentado entrar no território de Israel da Faixa de Gaza, segundo informações divulgadas das Forças de Defesa de Israel (FDI).

    "Há pouco tempo, dois suspeitos tentaram se infiltrar em Israel a partir do sul da Faixa de Gaza e danificaram a cerca de segurança […] tropas da FDI dispararam em direção a eles. Um dos suspeitos foi morto", informou o FDI no Twitter.

    Mais tarde, as forças israelenses mataram "dois [mais] terroristas que se infiltraram em Israel [e] lançaram explosivos contra soldados da IDF".

    ​No mês passado, os soldados israelenses mataram quase 50 palestinos na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, incluindo participantes de protestos.

    A manifestação, que vendo sendo reprimida pelos israelenses, vem sendo chamada de Marcha de Retorno. As forças de segurança de Israel tem usado como explicação para as mortes proteção de suas fronteiras. As autoridades do país negaram as acusações de uso excessivo da força e ignoraram os pedidos de uma investigação internacional sobre o que muitos vêem como um massacre.

    Mais:

    Pentágono faz alerta para 'provável conflito direto' entre Israel e Irã
    Ataques aéreos de Israel atingem 'Marinha do Hamas' em Gaza, diz Exército
    Fim do programa nuclear de Pyongyang pode ser útil contra o Irã, afirma ministro de Israel
    Israel: 80 mil 'extremistas' controlados por Irã operam na Síria
    Ministros da Defesa dos EUA e de Israel se reúnem para discutir 'ameaça' iraniana
    Tags:
    conflito israel palestina, Forças de Defesa de Israel (FDI), Faixa de Gaza, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik