19:08 16 Julho 2018
Ouvir Rádio
    O edifício do Ministério das Relações Exteriores russo na Praça Smolenskaya-Sennaya, em Moscou

    Moscou: solução política na Síria não estava nos planos do Ocidente

    © Sputnik / Natalia Seliverstova
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8120

    A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, comenta o ataque dos EUA, Reino Unido e França na Síria realizado na noite de sexta-feira.

    Os ataques dos EUA, Reino Unido e França na Síria representam uma violação grave e impudente do direito internacional, declarou a representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova.

    "É uma violação do direito internacional, grave e impudente. Sem argumento algum, não apenas sem aguardar, mas, na essência, anulando qualquer missão válida da OPAQ na região, os EUA, junto com seus aliados, realizaram ataques contra Damasco", declarou Zakharova aos jornalistas.

    A representante oficial da chancelaria russa afirmou que o Conselho de Segurança da ONU deve discutir o ataque de mísseis contra a Síria realizado pelos EUA e seus aliados. Segundo ela, os países ocidentais já começaram a justificar sua agressão militar.

    "O Conselho da Segurança deve analisar completamente este problema. Já posso prever o que dirão os nossos parceiros ocidentais. Eles já começaram a justificar-se, mas essas justificações se baseiam em materiais da mídia e redes sociais", revelou Zakharova.

    Para ela, o pior é que se observa uma tendência de diluição do papel do Conselho da Segurança.

    "Acontece que a entidade responsável pelas questões de segurança, precisamente devido às ações dos parceiros ocidentais, demonstra sua impotência a todo o mundo. Esta é uma tendência muito perigosa", declarou a representante oficial da chancelaria russa.

    Aviões britânicos RAF Tornados
    © Foto : Ministério da Defesa do Reino Unido
    Quanto ao relatório publicado pelo Ministério da Defesa da França, que revela que o governo sírio tem mantido um programa de armas químicas clandestino desde 2013, Zakharova pergunta porque a França se manteve calada até agora.

    Além disso, o fato de o ataque ter sido realizado na véspera de uma investigação internacional sobre o suposto ataque químico no subúrbio de Damasco prova que os EUA e seus aliados não se importam com a opinião das organizações internacionais e dos especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

    "Isso significa que a voz da comunidade internacional, e do direito internacional, é tudo secundário. Há os interesses primários, em particular os de Washington, e eles são orientados por esses interesses", afirmou Zakharova.

    Na noite de sexta-feira (13) os EUA, Reino Unido e França realizaram ataques contra a Síria em resposta ao suposto ataque químico no subúrbio de Damasco de Douma, em Ghouta Oriental. Os países ocidentais culpam Damasco pelo incidente sem terem apresentado provas.

    Tags:
    Maria Zakharova, EUA, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik