23:08 18 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Presidente sírio, Bashar Assad, durante uma entrevista

    Presidente sírio: ameaças do Ocidente contra Damasco agravarão instabilidade na região

    © AP Photo / SANA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    390

    O presidente sírio, Bashar Assad, advertiu que as ameaças do Ocidente contra Damasco levarão a uma desestabilização no país.

    Os países ocidentais "tentam mudar o rumo dos acontecimentos na Síria depois das vitórias de seu Exército sobre os terroristas", afirmou o presidente sírio Bashar Assad, citado pela agência estatal síria SANA.

    Assad advertiu que "qualquer ação [do Ocidente contra Damasco] levará a uma desestabilização na região e porá em perigo a paz e a segurança internacional".

    Na quarta-feira (11), o chefe do Centro Russo de Reconciliação na Síria, o major-general Yuri Yevtushenko, declarou que o governo sírio assumiu o controle da região de Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco, que estava sob o controle dos militantes do grupo radical Jaysh al-Islam.

    Anteriormente, o presidente dos EUA, Donald Trump, informou na sua conta no Twitter que a Rússia deve se preparar para ataques de mísseis norte-americanos na Síria. O anúncio veio dois dias depois do ataque químico na cidade síria de Douma, em Ghouta Oriental, alegadamente realizado pelas forças governamentais sírias. O governo de Damasco nega as acusações.

    O Ministério das Relações Exteriores russo disse que o objetivo dos relatos sobre os alegados ataques químicos é fornecer cobertura para os terroristas e justificar o uso da força militar contra Assad. Ainda em 13 de março, a Força Aérea Russa alertava que os grupos terroristas no leste de Ghouta poderiam levar a cabo um ataque químico como forma de provocação.

    Mais:

    Conselho de Segurança da ONU deve convocar reunião sobre ameaça dos EUA à Síria
    Trump responsabiliza Rússia e Síria por ataque químico em Douma
    May pode autorizar participação britânica em ataques na Síria sem aprovação do Parlamento
    Tags:
    instabilidade, ataque, conflito, Donald Trump, Bashar Assad, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik