02:09 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Embaixador russo para a ONU, Vassily Nebenzia, fala sobre o envenenamento dos Skripals no Reino Unido

    Rússia veta resolução dos EUA na ONU para abrir inquérito sobre armas químicas na Síria

    © REUTERS / Shannon Stapleton
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Trump ameaça atacar a Síria (34)
    33462

    A Rússia vetou nesta terça-feira (10) no Conselho de Segurança na Organização das Nações Unidas (ONU) um projeto dos Estados Unidos para criar um novo mecanismo de investigação para analisar ataques químicos na Síria.

    A resolução foi apoiada por 12 países, mas Rússia e Bolívia votaram contra e a China se absteve.

    A ministra dos Assuntos Europeus francesa, Nathalie Loiseau, afirmou que "não há dúvidas" de que o incidente registrado na Síria durante o final de semana foi um "ataque químico".

    Os Estados Unidos também acusam Bashar Assad de usar armas químicas contra sua própria população — o que a Rússia nega que tenha ocorrido. 

    O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou na segunda-feira (9) que dará uma resposta até este fim de semana e que todas as opções estão sendo analisadas.

    É a 12ª vez que Moscou usa seu poder de veto para proteger o governo sírio, afirma a agência de notícias France-Presse.

    O embaixador russo na ONU, Vasili Nebenzia, afirmou antes da votação que a iniciativa dos EUA não garante uma investigação independente. Nebenzia também disse que os EUA planejaram que o recurso falhasse para "justificar o uso de força na Síria".

    O representante russo na ONU falou sobre a possibilidade de Washington tomar alguma medida militar na Síria:

    "Se vocês tomarem a decisão de realizar uma aventura militar ilegal — e eu espero que vocês recuperem o juízo — bem, então vocês terão que assumir a responsabilidade para si mesmos", disse Nebenzia.

    O conselho de Segurança da ONU também não aprovou uma proposta russa para criar um órgão para investigar o possível ataque químico.

    Tema:
    Trump ameaça atacar a Síria (34)

    Mais:

    Estados Unidos encarregaram israelenses de atacar Síria, afirma analista militar
    'Jogo à beira do fracasso': especialista avalia estratégia dos EUA na Síria
    Especialista: se EUA se atreverem a usar a força na Síria, o ataque será massivo
    Irã promete responder ao ataque de Israel contra base síria
    Ex-chefe da inteligência israelense comenta ataque de Israel à base síria
    Tags:
    Conselho de Segurança da ONU, Nathalie Loiseau, Vassily Nebenzia, Donald Trump, Bashar Assad, Estados Unidos, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik