19:35 22 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (3), mais de 1,2 mil combatentes e suas famílias foram retirados pelo corredor humanitário em Ghouta Oriental e deslocados para o norte da província de Aleppo, comunicou nesta quarta-feira (4) o Ministério da Defesa russo.

    O ministério destacou que em seu site oficial estão sendo transmitidos em tempo real os eventos do posto de controle de Muhayyam el-Vafedin, onde, conforme os acordos fechados pelo Centro Russo de Reconciliação, está sendo realizada a retirada dos combatentes das formações ilegais e suas famílias do povoado de Douma, em Ghouta Oriental. 

    "Ontem foram retirados mais 1.211 combatentes e membros de suas famílias através deste corredor humanitário. Todos os combatentes retirados foram transportados em 25 ônibus para o norte da província de Aleppo. No total, desde o início da pausa humanitária, da cidade de Douma foram retirados 3.480 combatentes e membros de suas famílias", se lê no comunicado. 

    O ministério informou também que, ao longo de toda a rota, a segurança foi garantida pela polícia síria sob controle dos oficiais do Centro Russo de Reconciliação e de representantes do Crescente Vermelho Árabe sírio. 

    "No total, desde o início das pausas humanitárias, foi organizada a retirada de 156.620 pessoas de Ghouta Oriental, com apoio do centro russo", ressaltou o Ministério da Defesa russo. 

    Por ordem do presidente russo, Vladimir Putin, e com o objetivo de evitar vítimas entre a população civil, desde 27 de fevereiro na área de Ghouta Oriental foi introduzida uma pausa humanitária diária, além de terem sido abertos vários corredores humanitários. 

    Mais:

    Exército sírio declara como libertados todas as cidades e povoados de Ghouta Oriental
    Exército sírio acha minas e granadas de possível produção israelense em Ghouta Oriental
    Quase 144 mil pessoas deixaram Ghouta Oriental desde o início das pausas humanitárias
    Tags:
    corredor humanitário, radicais, retirada, Ministério da Defesa, Ghouta Oriental, Douma, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar