23:04 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Caça F-16 da Força Aérea de Israel

    Israel assume responsabilidade por ataque contra reator nuclear sírio (FOTO)

    © AP Photo / Jack Guez
    Oriente Médio e África
    URL curta
    151236

    Israel desclassificou as informações sobre o ataque da aviação israelense contra o reator nuclear da Síria que ocorreu há dez anos, se lê no comunicado de imprensa divulgado pelo exército do país.

    A missão decorreu na madrugada de 6 de setembro de 2007, comunicou o serviço de imprensa do exército israelense. De acordo com o comunicado, o alvo se encontrava na província de Deir ez-Zor, a 280 milhas (450 quilômetros) a nordeste da capital síria, Damasco. A construção do reator estava no estágio final. 

    "Quatro aviões F-16 eliminaram ameaça nuclear não somente contra Israel, mas contra toda a região", afirmaram os militares.

    Deste modo, eles corroboraram as informações que circulavam na mídia, mas que nunca antes haviam sido confirmadas a nível oficial.

    Além disso, os militares israelenses explicaram por que as informações sobre a missão não foram divulgadas antes — Israel estava se preparando para um ataque de retaliação por parte de Damasco.

    O serviço de imprensa publicou também o vídeo e as fotos que captaram o momento do ataque — um edifício maciço redondo em meio do deserto em um momento se tornou ruínas. 

    Outras imagens mostram os pilotos que participaram da missão, bem como seus caças F-15 e F-16.

    Ruínas do reator nuclear sírio após ataque israelense, foto publicada pelo serviço de imprensa do exército de Israel
    Ruínas do reator nuclear sírio após ataque israelense, foto publicada pelo serviço de imprensa do exército de Israel

    As autoridades sírias afirmaram que a aviação israelense atingiu uma área vazia, pertencente a uma unidade científica interárabe de agricultura.

    Vários meses após o ataque, os EUA exigiram que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) realizasse uma investigação sobre o "provável programa nuclear clandestino da Síria". Os especialistas da AIEA apresentaram um relatório no qual afirmaram terem encontrado "partículas de urânio de origem antropogênica" na instalação síria atacada pela Força Aérea de Israel. 

    "Após vários anos, a província de Deir ez-Zor foi conquistada pelo Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Nem queremos adivinhar que danos eles [os terroristas] podiam ter causado caso a estrutura tivesse ficado em suas mãos", destacaram os militares israelenses. 

    Mais:

    Israel promete impedir presença militar do Irã na Síria
    Damasco: Síria continuará lutando contra agressores, seja Israel, EUA ou Turquia
    Por que Israel não se atreve a usar caças de 5ª geração na Síria?
    Tags:
    reator nuclear, ataque, F-15, F-16, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik