08:32 21 Abril 2018
Ouvir Rádio
    O presidente da França, Emmanuel Macron, é visto durante o Fórum Econômico Internacional em Davos em 24 de janeiro de 2018

    Fazendo o francês grande de novo: Macron olha para a África

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Oriente Médio e África
    URL curta
    636

    Apesar de falar inglês em certas situações, o presidente da França, Emmanuel Macron, investe na propagação do idioma francês na África.

    Na terça-feira (20), o mandatário francês irá aproveitar o "Dia Internacional da Francofonia" para apresentar um plano de expansão global da língua francesa. 

    Quando visitou a Burkina Faso, em novembro de 2017, uma antiga colônia francesa, Macron pediu que os habitantes locais não deixem a língua de Paris.

    "Recusar a língua francesa para que o inglês esteja na moda no continente africano significa ser cego para o futuro", declarou Macron. "Se olharmos direito, a França será a primeira língua na África e talvez até no mundo nas próximas décadas!"

    A previsão é otimista já que hoje o francês é apenas a sexta língua mais falada no mundo, atrás do mandarim, inglês, espanhol, árabe e hindi. 

    Para compensar estes números, Paris mira a África. 

    Boa parte do otimismo de Macron tem como base um estudo da Organização Internacional da Francofonia que prevê que mais de um bilhão de pessoas viverão em países francófonos até 2065, atrás apenas dos países que falam inglês. 

    O levantamento, todavia, ignora que muitos países adotam o francês como língua oficial, mas a população não domina o idioma. 

    Mais:

    Estado-Maior: França lançará sua própria operação na Síria se for preciso
    França emite mandato de prisão contra princesa saudita
    Em visita oficial de Macron, França e Índia acertam detalhes para conter China
    França e União Europeia discutem resposta às tarifas de metais dos EUA
    França estuda abrir investigação sobre poder de Facebook e Google
    A despeito do desejo dos EUA, França declara intenção de manter acordo nuclear com Irã
    Tags:
    Emmanuel Macron, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik