12:23 26 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Mulheres com hijab

    Armadas e perigosas: mulheres sauditas ganham direito de servir ao exército

    © AP Photo / Amel Emric
    Oriente Médio e África
    URL curta
    534

    Um programa de reformas sociais radicais promovidas pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, atualmente atingiu o Exército do Reino.

    A Arábia Saudita agora está permitindo que as mulheres se alistem nas Forças Armadas no posto de soldado, segundo a declaração feita pela divisão da Segurança Geral citada pela agência de notícias Al-Arabiya.

    "As futuras recrutas devem cumprir 12 condições para serem elegíveis para o serviço, por exemplo, devem nascer e viver na Arábia Saudita, ter entre 25 e 35 anos de idade, possuir formação escolar e passar no exame médico".

    As mulheres que não são casadas com sauditas, têm o passado criminal ou que já foram empregadas pelo governo, não são consideradas aptas para o serviço.

    Mulher verifica arma exibida no evento dedicado à celebração da classificação de Abha como capital do turismo árabe, 20 de abril de 2017
    © REUTERS /
    Mulher verifica arma exibida no evento dedicado à celebração da classificação de Abha como capital do turismo árabe, 20 de abril de 2017

    A nova iniciativa é parte do programa de reformas que está em curso chamado Visão 2030 e dirigido pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, que visa reformar a esfera social do Reino conservativo.

    A partir deste ano, as mulheres sauditas poderão dirigir automóveis e não serão mais proibidas de ir ao cinema.

    Anteriormente em fevereiro, o Ministério Público saudita também anunciou que agora está empregando mulheres na qualidade de oficiais de investigação.

    Além disso, o sheik Abdullah al-Mutlaq, membro do Conselho de Estudos Sênior da Arábia Saudita, declarou anteriormente, que as mulheres devem se vestir de uma maneira modesta, mas não são obrigadas a vestir abaya — vestido especial que as mulheres devem usar em alguns países muçulmanos para cobrir seus corpos em público.

    Em janeiro, as autoridades sauditas também permitiram às mulheres entrar nos estádios para ver as partidas de futebol pela primeira vez.

    Mais:

    Pentágono: detento de Guantánamo será transferido para Arábia Saudita
    Arábia Saudita proibirá estrangeiros de trabalhar em lojas comerciais
    Passaporte na mão: Arábia Saudita permitirá vistos turísticos em 2018
    Tags:
    serviço, exército, social, reforma, Mohammed bin Salman, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik