14:38 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Soldado curdo olhando para fumaça depois de ataques aéreos da coalizão em Raqqa (foto de arquivo)

    Coalizão liderada por Washington reconhece morte de 841 civis em resultado de seus ataques

    © REUTERS / Goran Tomasevic
    Oriente Médio e África
    URL curta
    849

    A coalizão internacional encabeçada pelos EUA reconheceu que seus ataques tenham causado a morte de mais de 800 civis nos territórios iraquiano e sírio.

    "Ao basear-se nos dados disponíveis, o comando conjunto da operação acredita que ao menos 841 civis foram não intencionalmente mortos na sequência de ataques da coalizão desde o começo da operação Resolução Inerente ['Inherent Resolve' em inglês]", lê-se no comunicado da entidade militar.

    Outros 485 relatos sobre vítimas civis ainda estão sendo investigados.

    Nos finais de janeiro, a coalizão comunicou sobre a morte de 830 civis no âmbito da sua operação.

    Os EUA e seus aliados têm travado no Iraque e na Síria uma campanha militar contra os terroristas do Daesh, organização proibida na Rússia, desde agosto de 2014. Vale ressaltar que na Síria eles atuam sem o aval das autoridades oficiais.

    Mais:

    Moscou confirma previamente morte de 5 russos em ataque da coalizão na Síria
    Bombardeamentos da coalizão liderada pelos EUA matam ao menos 16 perto de Deir ez-Zor
    Ataques da coalizão internacional matam 100 militares das tropas governamentais sírias
    Tags:
    civis, ataques aéreos, coalizão internacional, EUA, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar