07:59 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    113
    Nos siga no

    Uma ambulância cheia de explosivos foi detonada em uma rua urbana movimentada da capital afegã, Cabul. É o ataque terrorista mais mortal dos últimos anos.

    Hospitais trabalham vertiginosamente para identificar os corpos de mais de 100 vítimas mortais e pelo menos 158 feridos. O número de mortos pode subir, afirmaram funcionários da saúde ao jornal The New York Times.

    Vítimas fatais do conflito de 17 anos no Oriente Médio são notícia recorrente no país. As Nações Unidas estimam que cerca de 10 civis afegãos foram mortos todos os dias entre janeiro e setembro do ano passado. Quando a conta leva em consideração os oficiais das forças de segurança do país, as estatísticas são ainda mais preocupantes: em 2017, foram 10 mil mortos e mais de 16 mil feridos.

    O aumento acentuado da violência mortal está vinculado, de acordo com analistas ouvidos pelo jornal, com o recente aumento no número de tropas americanas no país autorizado pelo Pentágono. À época do anúncio da decisão, especialistas alertaram que o número de ataques e bombardeios aumentariam com a decisão de Trump em aumentar a força militar sob pretexto de combater o terrorismo.

    Muitos alertaram que ataques e bombardeios resultariam rapidamente depois da declaração de Trump para aumentar a pegada militar dos EUA no Afeganistão, sob o pretexto de combater o terrorismo.

    Tags:
    explosão, The New York Times, Donald Trump, Estados Unidos, Afeganistão, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar