08:20 19 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes protestam contra o governo na Universidade de Teerã

    Vice-presidente Pence: EUA não ignorarão os protestos no Irã

    © AP Photo /
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Protestos se alastram pelo Irã (34)
    12216

    Os Estados Unidos não ignorarão os protestos no Irã, disse o vice-presidente dos EUA, Mike Pence.

    Nesta segunda-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, escreveu em sua página no Twitter que chegou o momento de mudanças no Irã.

    "Enquanto Donald Trump for presidente dos EUA e eu for vice-presidente, os Estados Unidos da América não repetirão o vergonhoso erro do nosso passado, quando outros ficaram de braços cruzados e ignoraram a resistência heroica do povo iraniano em sua luta contra a brutalidade do regime deles. A audaz e crescente resistência do povo iraniano hoje oferece esperança e fé a todos os que lutam pela liberdade e contra a tirania. Não devemos e não vamos desistir deles", escreveu Pence em seu Twitter nesta segunda-feira.

    Manifestações aconteceram em diversas cidades importantes no Irã, incluindo Teerã, Mashhad, Isfahan e Rasht, em 28 de dezembro de 2017. Desde então, a população tem ocupado as ruas diariamente para protestar contra o desemprego, a pobreza e o aumento do custo de vida. Segundo a imprensa local, pelo menos 12 pessoas já morreram durante os conflitos entre os manifestantes e as forças de segurança.

    O presidente do Irã, Hassan Rouhani, prometeu nesta segunda-feira empreender mais esforços para solucionar os problemas econômicos, o desemprego, a inflação e a poluição do ar no país.

    Tema:
    Protestos se alastram pelo Irã (34)

    Mais:

    Número de vítimas de protestos populares no Irã sobe para 12
    Irã bloqueia o acesso ao Instagram e ao Telegram 'pela manutenção da paz'
    Irã: terceiro dia de protestos antigoverno (VÍDEO)
    EUA confirmam acordo com Israel contra o Irã
    Tags:
    manifestação, Mike Pence, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik