22:48 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5192
    Nos siga no

    Deputado libanês e chefe do Comitê da Energia Muhammed Qabbani contou à Sputnik Árabe que a decisão governamental para o desenvolvimento de jazidas de gás e petróleo por 3 empresas estrangeiras vai ajudar o país a entrar no mercado mundial de gás e petróleo.

    A empresa petrolífera russa Novatek, em consórcio com a Total francesa e a Eni italiana, ganhou o concurso para os blocos de gás número 4 e 9 na plataforma do Líbano, comunicou no seu Facebook o ministro da Energia Cesar Abi Khalil.

    "O desenvolvimento das jazidas, mesmo se as receitas começarem surgindo apenas passados alguns anos, dá ao povo libanês a esperança de superar as dificuldades econômicas e a situação difícil que não se tem conseguido resolver durante anos", declarou à Sputnik Árabe o deputado Muhammed Qabbani.

    De acordo com ele, a exploração das jazidas vai ser iniciada em 2 anos, depois levará mais 3 ou 4 anos para criar a infraestrutura necessária e só depois vai ser iniciada a extração. Mas tudo isso vai reforçar a economia do Líbano.

    Ele acrescentou que nas jazidas vão trabalhar grandes empresas internacionais. A empresa francesa Total está entre as 5 maiores empresas petrolíferas, a Eni é a maior empresa que efetua a exploração de jazidas no leste do Mediterrâneo e trabalha com o Egito e o Chipre.

    "No que se toca à Novatek, é importante que seja uma empresa russa, por que isso tem um significado político. A sua presença não vai permitir a Israel que aja agressivamente contra a exploração nas águas do Líbano. Acho que a cooperação entre estas 3 empresas vai ser bem-sucedida e vai trazer vantagens para os libaneses", concluiu o político libanês.

    O bloco 4 fica em águas pouco profundas e é classificado como perspectivo em gás e no bloco 9 será mais viável buscar petróleo. Mas o problema com o bloco 9 é que ele fica em zona disputada entre o Líbano e Israel.

    Mais:

    Primeiro-ministro do Líbano muda de ideia e suspende renúncia
    'Conflitos sangrentos' podem surgir com a crise do Líbano, diz ministro alemão
    Tags:
    economia, cooperação, empresa, infraestrutura, jazidas, extração, petróleo, Total, Novatek, Israel, Rússia, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar