06:39 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Batalhão da Polícia Militar regressou da Síria a Makhachkala, república de Daguestão

    Pentágono: Não vemos retirada significativa de tropas russas da Síria

    © Sputnik / Musa Salgereev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Aviação russa deixa a Síria (8)
    1017

    Em 11 de dezembro, o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a retirada do contingente russo da Síria. Contudo, Washington afirmou que não tem observado nenhuma retirada significativa das forças de combate russas da Síria.

    "Não houve reduções significativas nas tropas de combate depois das declarações sobre a retirada planejada da Rússia da Síria", assinalou o porta-voz do Departamento da Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway citado pela agência Reuters.

    No entanto, entre os primeiros a regressarem ao país eslavo estão vários bombardeiros russos Tu-22M3 que aterrissaram na região de Murmansk, na região de Kaluga e em Mozdok, cidade situada na república de Ossétia do Norte.

    Chegada das tripulações dos aviões Tu-22M3 que combateram os terroristas na Síria

    Ao mesmo tempo, os agentes da Polícia Militar, corpo formado na Rússia há cerca de dois anos, também regressam a casa. Alguns já chegaram a Makhachkala, capital da república de Daguestão.

    Apesar da retirada iniciada nesta segunda-feira (11), continuarão funcionando a base aérea de Hmeymim, com o seu Centro de Reconciliação, e também o posto de manutenção técnica e material da Marinha russa em Tartus.

    Tema:
    Aviação russa deixa a Síria (8)

    Mais:

    Opinião: países do Oriente Médio estão enxergando Rússia com outros olhos
    Visita de Putin à Síria é 'um choque para o Ocidente'
    Demonstração de força: caças russos escoltam presidente Putin nos céus da Síria (VÍDEO)
    Tags:
    base aérea, tropas, retirada, Tu-22M3, Pentágono, Adrian Rankine-Galloway
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik