16:54 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Escravidão (imagem ilustrativa)

    Quem controla os mercados de escravos na Líbia?

    © Foto: Pixabay/SammisReachers
    Oriente Médio e África
    URL curta
    788

    O escândalo na Líbia provocado pela venda de migrantes provenientes da África subsariana como escravos horrorizou a comunidade internacional.

    O canal norte-americano CNN revelou os mercados ilegais perto da capital do país, Trípoli, onde se encontram vendedores e compradores de escravos. Depois da divulgação do vídeo em que é mostrado um leilão de venda de escravos, foi revelado o preço médio de cada um: apenas várias centenas de dólares. 

    A Sputnik Árabe entrevistou o chefe do Observatório Líbio dos Direitos Humanos, Naser al Hawari, sobre este assunto. Ele comentou a situação.

    "Há muito que o assunto do tráfico de escravos na Líbia era levantado, contudo, agora a CNN conseguiu filmar o acampamento de refugiados por dentro e chocou o mundo. Os jornalistas afirmam que vários meses atrás eles tinham entrado em contato com o governo líbio para solicitar o acesso a estes acampamentos. Contudo, o governo mantinha silêncio. Sim, há pouco eles apelaram a que fosse realizada uma investigação, mas eles se atrasaram muito", explicou al Hawari.

    Ele apontou também para a falta de impunidade dos traficantes, já que em resultado do caos no país eles estabeleceram ligações com instituições públicas. 

    "Vários traficantes vendem pessoas na Líbia e, ao mesmo tampo, controlam grupos responsáveis pela segurança na capital, Tripoli. São grupos armados que se sentem na Líbia muito bem".

    Ele apelou a que o governo tome medidas reais para erradicar esta prática, não se limitando às declarações. Contudo, parece que o próprio Naser al Hawari tem dúvidas quanto à sua eficácia. 

    "Duvido que o governo do Acordo Nacional dê alguns passos para impedir a atividade destes grupos e os expulsar de Tripoli. Ele [o governo] não possui ferramentas para fazê-lo. Somente o exército líbio, a única força legal no território da Líbia, pode realizar esta operação. Contudo, as relações entre os governos oriental e ocidental estão tensas", ressaltou ele. 

    Mais:

    Para analista, Rússia preveniu na Síria guerra civil crônica igual à da Líbia
    Secretário-geral da OTAN: não devemos permitir que Rússia se reforce na Líbia
    Vice-premiê: Líbia pede ajuda à Rússia para acabar com o conflito armado no país
    Tags:
    escravidão, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik