07:46 21 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados israelenses monitoram a fronteira Israel–Síria (foto de arquivo)

    Israel vai continuar atuando na Síria para proteger sua segurança

    © AP Photo/ Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7120403

    Israel deixou claro para a Rússia e os EUA que irá continuar atuando na Síria para proteger seus interesses de segurança, comunicou a estação de rádio estatal Kan, citando o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

    O comunicado foi feito um dia pós a Rússia e os EUA terem concordado em operar juntos para eliminar as forças pró-iranianas das áreas ocupadas pela oposição.

    "Deixei claro para os EUA e a Rússia, que Israel vai atuar na Síria na base de […] seu próprio interesse de segurança", disse Netanyahu, durante seu discurso perante o grupo parlamentar do partido governante Likud (União).

    Autoridades israelenses acusaram o Irã de estar tentando transformar a Síria em um "bastião hostil" com dezenas de milhares de combatentes da milícia xiita, portadoras de bases aéreas e navais. A presença militar constante no país vizinho em geral e nas áreas fronteiriças em particular é qualificada por Jerusalém como inaceitável; Israel ameaça usar a força caso os meios diplomáticos não sejam eficazes.

    Mais cedo, um funcionário do Departamento de Estado dos EUA, comentando os acordos entre a Rússia e os EUA quanto à Síria, comunicou que a Rússia prometeu "colaborar com o regime sírio a fim de eliminar as forças pró-iranianas dos territórios controlados pela oposição, bem como da fronteira entre a Jordânia e Colinas de Golã".

    Mais:

    Sob risco de afastamento, premiê de Israel foi interrogado durante horas pela polícia
    Ex-secretário dos EUA condena Israel, elogia palestinos e diz que violência pode voltar
    Israel lança campanha internacional em defesa da Arábia Saudita
    Tags:
    operação, segurança, Benjamin Netanyahu, Síria, Israel, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik