10:23 24 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Sistema de defesa antiaérea de mísseis do Irã

    Ameaça nuclear? Irã produzirá qualquer arma para defender o país, diz presidente

    © AP Photo / Ministério da Defesa do Irã
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7213

    O programa de mísseis do Irã não viola os regulamentos da ONU, como a resolução 2231 do Conselho de Segurança (CSNU) e Teerã continuará a produção de mísseis para a defesa do país, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani, neste domingo.

    "Você deve ter em mente que nós construímos mísseis, estamos construindo isso e continuaremos a fazê-lo. Isso não viola nenhuma regulamentação internacional e não é contrário à Resolução 2231", disse Rouhani em discurso no Parlamento, conforme citado pelo Agência de Notícias Mehr.

    De acordo com a Resolução 2231, Teerã é "chamado" a abster-se de realizar lançamentos de mísseis capazes de entregar armas nucleares. O Irã diz que todos os seus mísseis são projetados para transportar ogivas convencionais apenas.

    O iraniano acrescentou que Teerã produziria qualquer arma necessária para proteger o país e a usaria se houver necessidade de defender o país.

    O presidente disse que a administração atual dos Estados Unidos mostrou que tinha "falta de compromisso com um acordo internacional" e não respeitava as negociações e os acordos, acrescentando que tal país não pode ser confiável.

    Em julho de 2015, a União Europeia, o Irã e o grupo de países P5 + 1, que é composto pelos EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, além da Alemanha, assinaram o Plano Conjunto Conjunto de Ação (JCPOA). O acordo nuclear estipula um levantamento gradual das sanções impostas ao Irã em troca de manter uma natureza pacífica do programa nuclear iraniano.

    Os recentes lançamentos de mísseis iranianos desencadearam sanções e acusações dos EUA que violam o espírito de um acordo nuclear de 2015 entre Teerã e as principais potências.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, no início deste mês, se recusou a recertificar a JCPOA, acusando a República Islâmica de violar o espírito do acordo, apesar de a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) ter dito repetidamente que Teerã está cumprindo o acordo.

    Na quinta-feira, a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou de maneira esmagadora um novo pacote de sanções para o programa de mísseis balísticos do Irã, avançando a legislação para o Senado dos EUA.

    Mais:

    Daesh não tomou Damasco e Bagdá graças ao Irã, diz ministro ao criticar os EUA
    Trump: EUA não precisam da União Europeia para ampliar sanções contra o Irã
    Irã testa seu novo sistema de defesa aérea de curto alcance (VÍDEO)
    Tags:
    diplomacia, energia atômica, Resolução 2231, mísseis, acordo nuclear, JCPOA, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Donald Trump, Hassan Rouhani, Estados Unidos, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar