04:06 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Tropas russas de Defesa Radiológica, Química e Biológica

    EUA reconhecem que terroristas ligados à Frente al-Nusra usaram armas químicas

    © Sputnik/ Pavel Lisitsyn
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4122660

    Pela primeira vez, os EUA reconhecem que os terroristas ligados à Frente al-Nusra usaram armas químicas na Síria, informa o Ministério da Defesa russo.

    Reabastecimento no ar do bombardeiro russo Tu-95MS durante operação na Síria
    © Sputnik/ Assessoria de imprensa do Ministério da Defesa russo
    Igor Konashenkov, representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, também lembrou que em Idlib "é conhecido só um caso de uso de armas químicas – em Khan Shaykhun".

    "Contudo, os EUA acusaram as tropas governamentais sírias dos ataques químicos. E aqueles que os organizaram foram chamados de 'oposição moderada'", disse Konashenkov.

    Igor Konashenkov sublinhou que a Força Aeroespacial da Rússia que atua na Síria, contrariamente aos EUA e à sua coalizão, que reduziu Raqqa a cinzas, não alveja os civis e as suas casas.

    Salienta-se que "com base na declaração oficial do Departamento de Estado, agora tudo está claro: em Idlib atua um grupo terroristas ligado à Al-Qaeda chamado Frente al-Nusra que não só possui, mas usa armas químicas contra os civis".

    Konashenkov adicionou que "apenas não se entende para que precisou Washingtone do ruidoso e dispendioso ataque com mísseis Tomahawk contra a base aérea síria de Shayrat. Poderiam ter queimado dezenas de milhões de dólares com mais utilidade: para efetuar golpes contra os terroristas da Frente al-Nusra".

    Konashenkov continuou dizendo que "quanto às referências no texto aos alegados bombardeamentos por parte da aviação russa da cidade de Idlib, aqui o Departamento de Estado, para dizer o mínimo, engana-se e os civis norte-americanos não têm motivos para receios. A aviação russa que atua na Síria não alveja os povoados, ao contrário dos EUA e da sua coalizão".

    Mais:

    Nova rodada de Astana sobre a crise síria está marcada para o fim do mês
    EUA afirmam que cerca de 6 mil terroristas foram eliminados em Raqqa, na Síria
    Deputado russo considera pouco provável que Rússia se retire da Síria em 2017
    Tags:
    armas químicas, terrorismo, Ministério da Defesa, Frente al-Nusra, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik