05:41 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    671
    Nos siga no

    A justiça de Istambul aceitou a o pedido da procuradoria, que exigiu a prisão de um funcionário do Consulado Geral dos EUA, Metin Topuz, suspeito de estar ligado ao clérigo islamista de oposição e líder do movimento terrorista FETO, Fetullah Gulen, informou a agência Anadolu.

    O funcionário do Consulado Geral norte-americano está sendo acusado de minar a ordem constitucional, espionagem e de conspiração contra o governo da Turquia.

    Além disso, Topuz é suspeito de ter se relacionado com o ex-Procurador-Geral da Turquia, Zekeriya Oz, e com oficiais da polícia, que participaram de um ampla investigação anticorrupção em dezembro de 2013, possivelmente iniciada por Gulen.  

    Segundo Ancara, FETO e Gulen orquestraram a fracassada tentativa de golpe de 15 de julho de 2016, que provocou a morte de 250 pessoas e deixou mais de 2 mil feridos.

    Ancara também acusa FETO de estar por trás de um plano de longo prazo para tomar o poder, com diversos infiltrados nas instituições turcas, particularmente no exército, na polícia e na justiça.

    Mais:

    Turquia tem manifestações de massa um ano após tentativa de golpe
    Teria Erdogan secretamente comandado o golpe frustrado em 2016 na Turquia?
    Golpe de Estado fracassado provoca escândalo diplomático entre Áustria e Turquia
    Linha dura na Turquia: 4 mil pessoas são demitidas por vínculos com tentativa de golpe
    Turquia suspende mais de 9 mil policiais por envolvimento em tentativa de golpe
    Tags:
    relações bilaterais, golpe, FETO, Fetullah Gulen, Metin Topuz, EUA, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar