23:19 16 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Preparativos para o referendo sobre a independência no Curdistão iraquiano

    EUA não reconhecem referendo no Curdistão iraquiano, mas pedem calma

    © REUTERS / Azad Lashkari
    Oriente Médio e África
    URL curta
    607

    O referendo sobre a independência do Curdistão iraquiano foi uma iniciativa unilateral e ilegítima, disse o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, nesta sexta-feira.

    "Os Estados Unidos não reconhecem o referendo regional, realizado no Curdistão iraquiano, e atribuem caráter unilateral ao evento. Os resultados da votação não se sustentam em termos de legitimidade", destacou Tillerson, em comunicado divulgado pelo Departamento de Estado dos EUA.

    "Os Estados Unidos pedem para que todas as partes, incluindo os vizinhos do Iraque, se abstenham de ações unilaterais e do uso da força", concluiu o chefe da diplomacia de Washington.

    O referendo sobre a independência do Curdistão Iraquiano foi realizado nesta segunda-feira. Segundo a comissão eleitoral suprema independente, 92,7% dos eleitores votaram a favor da independência da região.

    As autoridades do Iraque declararam o referendo de ilegítimo e destacaram que não pretendem realizar negociações com o governo regional sobre sua autonomia política. 

    Turquia, Irã, EUA e a ONU se posicionaram contra a realização do referendo.

    O ministério das Relações Exteriores da Rússia informou esperar que a Curdistão Iraquiano e Bagdá consigam resolver o assunto através do diálogo e afirmou apoiar a integridade territorial do país.

    Mais:

    ONU oferece ajuda para resolver crise no Curdistão
    'Declarar guerra ao Curdistão iraquiano significa entrar em conflito com EUA e Israel'
    Com mais de 91% de votos pela independência, Curdistão sofrerá ataques de países vizinhos
    Mais de 90% votam a favor da independência do Curdistão iraquiano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar