17:06 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bombardeiro estratégico Tu-95 sendo reabastecido por uma aeronave Il-78

    Bombardeiros russos atacam posições dos terroristas na Síria

    © Sputnik/ Mikhail Klimentyev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    13410

    De acordo com Ministério da Defesa russo, os bombardeiros Tu-95MS da Força Aeroespacial russa atacaram posições dos terroristas com mísseis de cruzeiro X-101, atingindo estruturas e material bélico.

    Os aviões deslocaram do aeródromo Engels e sobrevoaram território do Irã e Iraque. O ataque foi realizado às 12h06 (06h06, horário de Brasília).

    As estruturas e equipamento militar dos terroristas estavam situados a uma distância segura dos povoados civis, dos pontos dos militares dos EUA e das Forças Democráticas da Síria.

    "Sublinho: todos os alvos atingidos estavam fora de povoados civis e a uma distância segura dos pontos dos militares dos EUA e das Forças Democráticas da Síria, que estão nas áreas controladas pelo Daesh [grupo terrorista, proibido na Rússia]", disse Konashenkov.

    Ele adicionou que segundo os dados de controle, a eliminação de todos os objetivos foi confirNo âmbito da operação, os Tu-95 superaram distâncias de cerca de 7.000 km efetuando reabastecimento no ar com ajuda de aviões Il-78. A cobertura dos bombardeiros foi realizada por caças Su-30 e Su-35 a partir do aeródromo Hmeymim.

    No âmbito da operação, os Tu-95 superaram distâncias de cerca de 7.000 km efetuando reabastecimento no ar com ajuda de aviões Il-78. A cobertura dos bombardeiros foi realizada por caças Su-30 e Su-35 a partir do aeródromo Hmeymim.

    Mais:

    Analista: Ocidente se esconde atrás de mentira sobre Força Aeroespacial da Rússia na Síria
    Investigação da morte de general russo na Síria indica vazamento de dados para Daesh
    EUA abandonam uma das suas bases na Síria: para onde ela foi transferida?
    Tags:
    mísseis de cruzeiro, ataque, Tu-95MS, Força Aeroespacial da Rússia, Daesh, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik