13:55 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1662
    Nos siga no

    O presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse neste sábado criticou o que chamou de “uso excessivo da força” pelas forças de segurança de Israel nos confrontos em Jerusalém que deixaram três palestinos mortos.

    “Condeno a insistência de Israel em manter a sua posição apesar de todos os avisos… e o excessivo uso da força pelas forças israelenses contra nossos irmãos que estiveram reunidos para as preces de sexta-feira”, disse Erdogan, em comunicado.

    O confrontos na localidade sagrada de Haram al-Sharif – conhecido pelos judeus como Templo Mount – na sexta-feira deixaram três palestinos mortos, enquanto três israelenses foram esfaqueados até a morte por um palestino de 19 anos que depois foi morto a tiros por um vizinho.

    As tensões aumentaram após Israel ter instalado detectores de metais nos arredores de Haram al-Sharif, após a morte de dois policiais israelenses. O presidente turco criticou a medida e pediu o apoio da comunidade internacional contra a medida de Tel-Aviv.

    Turquia e Israel colocaram fim em 2016 a uma crise desencadeada em 2010, quando um ataque mortal de Israel a um navio com fuga de Gaza que deixou 10 ativistas turcos mortos.

    Mas Erdogan, que se considera um defensor da causa palestina, ainda é crítico da política israelense e seus comentários foram os mais duros em Israel desde o acordo de reconciliação.

    Mais:

    Erdogan: temos muitos inimigos que esperam nossa morte
    Líder da Palestina quer intervenção dos EUA na situação em Israel
    Mistério: Exército de Israel revela existência de base aérea 'secreta'
    Tags:
    segurança, violência, terrorismo, Recep Tayyip Erdogan, Oriente Médio, Gaza, Haram al-Sharif, Palestina, Turquia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar