15:41 21 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Vítima de um ataque suspeito com armas químicas enquanto recebe tratamento em um hospital na cidade de Khan Shaykhun, na província de Idlib, na Síria

    Síria: Missão internacional confirma que gás sarin foi usado em ataque em Idlib em abril

    © AP Photo/ Edlib Media Center
    Oriente Médio e África
    URL curta
    281038214

    A Organização para a Proibição de Armas Químicas descobriu que um sarin químico produzido por humanos foi usado no ataque na província de Idlib, na Síria, no início de abril, informou o Departamento de Estado dos EUA em comunicado de imprensa.

    "Hoje, a Missão de Pesquisa de Fatos da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) emitiu um relatório confirmando que o sarin ou uma arma química semelhante ao sarin foi usado em 4 de abril de 2017, em Khan Shaykhun, na Síria", informou a nota desta quinta-feira.

    A Coalizão Nacional das Forças da Revolução e da Oposição da Síria culpou o governo do presidente sírio Bashar Assad pelo ataque com armas químicas em Khan Shaykhun, que matou dezenas de pessoas, incluindo crianças.

    Em resposta, a Casa Branca autorizou o lançamento de 59 mísseis de cruzeiro Tomahawk no aeródromo militar do governo sírio em Shayrat, em 6 de abril.

    O governo sírio refutou as acusações dizendo que todas as armas químicas foram destruídas, culpando os militantes contrários ao governo pelo ataque químico.

    Mais:

    'Washington espera apenas um pretexto para atacar a Síria'
    Curdos vão ceder base aérea na Síria para EUA
    Moscou: afirmações dos EUA sobre ataque químico na Síria são direcionadas contra Rússia
    Tags:
    gás sarin, sarin, armas químicas, OPCW, Bashar Assad, Khan Shaykhun, Idlib, Oriente Médio, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik