16:33 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Omran Daqneesh, rapaz de cinco anos, após bombardeio contra o bairro Qaterji em Aleppo, 17 de agosto de 2016

    O menino que sobreviveu: história do 'símbolo do sofrimento de Aleppo'

    © REUTERS / Mahmoud Rslan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    11140
    Nos siga no

    O pai do menino Omran Daqneesh, cuja foto se tornou o símbolo do estado trágico das crianças na cidade síria de Aleppo em 2016, disse que os militantes exageraram a gravidade das feridas de seu filho, usando suas fotos com objetivos interesseiros.

    Segundo contou Mohammad Kheir Daqneesh, sua família estava em plena confusão "por causa dos militantes e dos problemas causadas pela propaganda deles".

    Após o ataque aéreo, os militantes entraram na casa da família e começaram filmando o menino, levando-o depois ao hospital apenas para tirar fotos, especifica o pai.

    "Eu estava ocupado, salvando a família, enquanto eles estavam filmando minha família saindo de casa para depois usar essas imagens como propaganda", disse ele em entrevista à agência de notícias vídeo do canal RT.

    Mohammad Kheir Daqneesh acrescentou que agora seu filho está bem e que ele tinha apenas ferimentos ligeiros.

    A história do menino gerou discussões após algumas mídias terem publicado o vídeo do Centro Médico de Aleppo sobre a salvação do menino, cuja casa foi destruída num bairro controlado pelos militantes. As imagens do pequeno Omran em estado de choque se espalharam rapidamente pelas redes sociais. Em relação à história, o diretor executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF, na sigla em inglês), Anthony Lake, apelou para "pôr fim ao pesadelo" em que estão vivendo mais de 100 mil crianças em Aleppo. Citando os ativistas do centro, a mídia informou que a casa tinha sido destruída por ataques aéreos lançados pela Rússia.

    © Ruptly .
    A verdade sobre o 'símbolo da guerra na Síria'

    O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, refutou as informações da mídia estrangeira sobre o suposto ataque aéreo contra o bairro al-Qaterji, em Aleppo, lançado em 17 de agosto de 2016. Ele sublinhou que os aviões da Força Aeroespacial da Rússia que operam na Síria nunca atacam alvos que estejam dentro de povoações.

    Mais:

    Daesh é uma responsabilidade do ocidente, diz Ali Khamenei
    Curdos sírios iniciarão grande operação para libertar Raqqa do controle do Daesh
    Tags:
    sofrimento, ataque aéreo, crianças, guerra, terrorismo, Unicef, Aleppo, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar