05:05 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    071
    Nos siga no

    O Conselho de Segurança da ONU adiou a votação do projeto de resolução sobre o ataque químico em Idlib, na Síria, informou o representante permanente da Rússia nas Nações Unidas.

    "Não haverá uma votação hoje", disse o porta-voz da missão a jornalistas. Mais cedo, um diplomata membro do Conselho de Segurança da ONU disse que a votação aconteceria na noite desta quinta-feira.

    Acrescentou que estão atualmente em discussão três projetos de resolução da resolução sobre Idlib.

    Entenda

    Ontem, a França, os Estados Unidos e o Reino Unido submeteram ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução que culpava o governo sírio por levar a cabo o ataque químico a Idlib.

    Em resposta, a Rússia prometeu vetar este projeto se fosse submetido a votação e propôs o seu próprio projeto, que exorta as nações a investigar minuciosamente o que aconteceu em Idlib antes de tirar conclusões.

    Na terça, a Coalizão Nacional das Forças Armadas Revolucionárias da Síria acusou as tropas do governo do uso de armas químicas na cidade de Jan Sheijun, na província de Idlib, com um total de 80 mortos e 200 feridos. O Governo da Síria responsabilizou os grupos armados.

    O Ministério da Defesa russo, entretanto, relatou que a aviação síria atacou depósitos contendo armas químicas que seriam enviadas para terroristas no Iraque. A investigação sobre o incidente está sendo levada a cabo pela ONU e pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), que até agora não comentaram os possíveis culpados do ataque.

    Mais:

    Putin: acusações não devem ser feitas antes do fim das investigações do incidente em Idlib
    Kremlin declara que tragédia em Idlib é vantajosa para terroristas
    Kremlin sobre ataque em Idlib: Rússia vai continuar apoiando Assad
    Síria: EUA confirmam ataque aéreo perto de Idlib, após relatos de mortes civis em massa
    Tags:
    Rússia, França, Reino Unido, Síria, Idlib, Estados Unidos, Jan Sheijun, Conselho de Segurança da ONU, Ministério da Defesa (Rússia), Organização das Nações Unidas, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Coalizão Nacional das Forças Armadas Revolucionárias da Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar