10:44 20 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    127
    Nos siga no

    O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, disse em entrevista ao jornal local, Yedioth Ahronoth, estar certo de que as forças do governo sírio e o presidente Bashar Assad foram os responsáveis pelo ataque químico na província de Idlib, no noroeste da Síria.

    "Os dois ataques com armas químicas contra civis na região de Idlib, na Síria, foram realizados por ordem direta e premeditada do presidente sírio, Bashar Assad, por aeronaves sírias. Afirmou isto com 100% de certeza", declarou Lieberman.

    Lieberman criticou a indiferença da comunidade internacional, citando sua reação "zero" à situação, e cobrou uma resposta vigorosa ao ataque na Síria.

    "O mundo precisa assumir a responsabilidade e, em vez de apenas falar, precisa fazer algo", lamentou Lieberman.

    Na terça-feira, a Coalizão Nacional da Revolução Síria e as Forças de Oposição informaram que 80 pessoas morreram e cerca de 200 ficaram feridas durante um ataque com armas químicas em Idlib, atribuindo a culpa ao exército do governo sírio. Na terça-feira, uma fonte no exército sírio afirmou à Sputnik que o exército sírio não possuia armas químicas e que as alegações do ataque em Idlib poderiam fazer parte da propaganda anti-Damasco.

    Em 20 de janeiro, Assad declarou que o governo do país nunca usou armas de destruição em massa, incluindo armas químicas, contra o povo sírio. Assad lembrou que em 2013 Damasco tinha concordado em destruir seus depósitos de armas químicas.

    Após de um ataque químico em Ghouta, em 2013, o país aderiu à Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas. Em janeiro de 2016, a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) anunciou que todas as armas químicas na Síria foram destruídas.

    Mais:

    Kremlin sobre ataque em Idlib: Rússia vai continuar apoiando Assad
    Síria: EUA confirmam ataque aéreo perto de Idlib, após relatos de mortes civis em massa
    Ministério da Defesa russo desmente ataque da Força Aeroespacial do país em Idlib
    Sem acordo, 'Idlib será a próxima Aleppo', alerta enviado da ONU para a Síria
    Tags:
    Israel, Síria, Avigdor Lieberman, Bashar Assad, ataque químico, armas químicas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar