11:50 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Um especialista das Nações Unidas recolha amostras de solo para investigação do suposto uso das armas químicas na Síria

    Kremlin sobre ataque em Idlib: Rússia vai continuar apoiando Assad

    © AFP 2019 / Ammar al-Arbini
    Oriente Médio e África
    URL curta
    45323
    Nos siga no

    O porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov disse que a Força Aeroespacial da Rússia vai continuar apoiando a Síria na luta contra o terrorismo, mesmo depois do incidente na província de Idlib.

    Anteriormente, no dia 4 de abril, o porta-voz do Ministério da Defesa russo, general Igor Konashenkov, disse que aviões sírios conduziram um ataque aéreo perto da cidade de Khan Shaykhun, na província de Idlib, na Síria, contra um armazém de munições dos terroristas e uma concentração de equipamento militar.

    "A Federação da Rússia e sua Força Aeroespacial vai continuar apoiando a operação contra o terrorismo para libertar o país [a Síria] que o exército sírio está realizando", disse Peskov, respondendo à pergunta se Moscou vai continuar apoiando Bashar Assad depois do incidente na província de Idlib.

    A Coalizão Nacional Síria da Oposição e das Forças Revolucionárias comunicou sobre 80 vítimas e 200 feridos em resultado de um ataque com uso de armas químicas na cidade de Khan Shaykhun, na província de Idlib. As forças da oposição declaram que a responsabilidade é do exército sírio.

    A ONU e Organização para a Proibição de Armas Químicas já iniciaram a investigação correspondente, mas até o momento não há nenhumas conclusões.

    Tags:
    armas químicas, Dmitry Peskov, Bashar Assad, Idlib, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar