15:49 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Cidade síria de Tel Abyad durante confrontos entre Daesh e Unidades de Proteção Popular (YPG)

    Síria declara possuir provas da ajuda de países estrangeiros aos terroristas

    © AFP 2017/ STR
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8172

    O ministro da Justiça da Síria, Najm al-Ahmed, declarou à Sputnik Árabe que o Ministério tem preparado todos os documentos que provam os crimes dos terroristas contra o povo e contra o Estado. Autenticidade dos documentos é comprovada pelos comitês jurídicos independentes e resumos de médicos jurídicos.

    Em breve, a Síria irá apresentar demanda judicial aos tribunais regionais e internacionais contra os terroristas que cometeram crimes no país. Atualmente, a Síria possui os documentos que provam que alguns países árabes e estrangeiros prestaram apoio aos terroristas.

    Quanto ao processo jurídico dentro do país, os crimes cometidos por eles estão sob a jurisdição do tribunal criminal.

    O ministro também apontou à Sputnik Árabe que, desde o início da guerra, algumas pessoas foram amnistiadas e "alguns deles voltaram para a vida normal e outros entraram no serviço do exército sírio".

    Segundo Najm al-Ahmed, antes da crise, a Síria era o terceiro na lista internacional dos países mais seguros e estáveis nas áreas política, econômica e social.

    Estes são os últimos dados:

    Arábia Saudita — cerca de 24.500 cidadãos, incluindo 19 mulheres, participaram dos combates na Síria. Há 5.990 mortos e 2.700 desaparecidos.

    Turquia — cerca de 25.800 pessoas, incluindo turcomenos, os Lobos Cinzentos e soldados do exército turco. Há 5.700 mortos e 380 desaparecidos.

    Palestina, campos de barracas e Faixa de Gaza — 14.000 terroristas participaram. Há 4.920 mortos e 670 desaparecidos.

    Tunísia — 10.500 pessoas participaram. Há 4.200 mortos e 1.260 desaparecidos. Entre eles há 45 mulheres.

    Líbia — 9.500 pessoas participaram. Há 3.940 mortos e 1.650 desaparecidos.

    Iraque — 13.000 terroristas participaram. Há 3.780 mortos e 1.200 desaparecidos. 

    Líbano — 11.000 pessoas participaram. Há 3.110 mortos e 1.870 desaparecidos. Entre eles há 7 mulheres mortas.

    Turcomenistão — 8.600 pessoas participaram. Há 3.050 mortos e 900 desaparecidos. Entre eles há 11 mulheres mortas.

    Egito — 7.500 terroristas participaram. Há 2.100 mortos e 8700 desaparecidos.

    Jordânia — 3.900 militantes participaram.  Há 1.990 mortos e 1.265 desaparecidos.

    Paquistão — 4.600 pessoas participaram. Há 1.380 mortos e 590 desaparecidos.

    Afeganistão — 3.600 pessoas participaram. Há 1.240 mortos e 650 desaparecidos.

    Iêmen — 2.800 terroristas participaram. Há 1.440 mortos e 700 desaparecidos.

    Mais:

    Mídia: militares russos chegam à cidade síria de Afrin (VÍDEO)
    Exército da Síria está combatendo terroristas no leste de Damasco
    Assad: Síria está aberta para o diálogo com todas as partes do conflito
    Embaixador israelense espera que Rússia ajude a evitar a escalada na Síria
    Tags:
    grupos terroristas, crimes contra a humanidade, provas, anistia, documentos, demanda, guerra, Exército Sírio, Ministério da Justiça, Oriente Médio, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik